Para ouvir, clique Play:

Host, Boss, Timoneiro, Contínuo, Editor-Chefe, Asno Volante e Office-Boy:  Carlos Del Valle

Convidados deste programa:

Valesi, do Melhor Blog sobre Nada

Joshué Fusinato

Eduardo Casola Filho, o Barman da Velocidade

podcast patreon 550

 

Nossos Patronos do Patreon:
Leandro de Souza, Eduardo Martins,  Rubens Netto, Débora Almeida, Thiago Vilela,  Marco Oliveira , Wreygan Gomes,  Mateus Ferreira,  Douglas Kaucz, Bernard Port, André Lima, Moisés Silva, Diego Proença, Marco Santo, Antonio Cordeiro, Carlos Nascimento, Cesar Augusto.

Grupo do Podcast F1 Brasil – Roda com Roda no Facebook

3. IMOLA
Traçado clássico, apenas com as três chicanes originais (Variante Alta, Variante Baixa e Acqua Minerale). As famosas Tamburello e Villeneuve eram originais e sem as chicanes de hoje.

A corrida marcou a estreia do fenômeno Huub Rothengarter, na Zakspeed.

A regra dos 195 litros se fazendo presente. Até o ano anterior, eram 220 litros. Dois anos depois, para 1988, seria reduzido ainda mais, para 155 litros.

Grid (adivinha): Senna/Piquet Mansell/Prost (terceira pole seguida de Senna).

Senna largou bem, mas foi facilmente ultrapassado por Piquet ainda nas primeiras curvas (Piquet fez a Tamburello atrás, passou por fora na Villeneuve e já fez a freada para a Tosa à frente de Senna). Senna segurou por algum tempo ambas as McLarens de Prost e Rosberg. Ultrapassagem a partir dos 06:30 do vídeo:

Quebras mecânicas para Senna e Mansell, ainda na primeira metade da corrida.

No meio da corrida, Prost e Rosberg formaram uma dobradinha da McLaren, mas Rosberg teve pane seca a duas voltas do final.
Piquet economizou combustível no começo e meio da corrida, ganhando a posição de Keke Rosberg, que ficou sem gasolina no final. Final da corrida:


Vitória tranquila para Prost, apesar do combustível no limite (chegou tendo que balançar o carro para pescar combustível).

Primeiro pódio de Berger (e da Bennetton) na F1.
Campeonato praticamente empatado Senna/Piquet/Prost, com Mansell mais atrás (a 9 pontos do líder)

4. MÔNACO
Justamente para 1986, foi construída a nova Chicane do Porto na saída do túnel. Ficou conhecida como “Nova Chicane” ou, em francês, “Nouvelle Chicane”. Exigiu que fosse construída uma extensão de concreto sobre o mar. Até então, a “Chicane du Port” era rápida e perigosa, com apenas duas pernas “esquerda-direita”.

Grid: Prost, Mansell, Senna. Piquet fora dos 10 primeiros no grid. O companheiro de Senna, Johnny Dumfries, não se classificou para a corrida.

Keke Rosberg passou Alboreto e Mansell na pista, e Senna nos pit stops.

Uma tarde fenomenal de Rosberg, com duas ultrapassagens sobre Alboreto em plena freada para Ste. Devote.

Acidente com Tambay, que capotou na freada para a Mirabeau e quase voou por cima do guard rail, numa tentativa de ultrapassar Martin Brundle por dentro. Acidente aos 01:40 do vídeo:

Final Prost, Rosberg, Senna, Mansell. (Prost ainda volta mais rápida – barba cabelo e bigode com pole, vitória e volta mais rápida)
Piquet terminou em sétimo, uma volta atrás (não parece ser mesmo a praia do Piquet).

DOSSIÊ PIQUET MÔNACO:
4 abandonos nas últimas 4 participações
9 abandonos total
2º 87
7º 86
2º 83
3º 80

Curiosidade: Reginaldo Leme “vamos torcer, até hoje nenhum brasileiro venceu”.

Campeonato: Prost lidera, com Senna perto e Piquet razoável. Mansell ficando mais longe (13 pontos atrás do líder Prost)
1 Alain Prost 22
2 Ayrton Senna 19
3 Nelson Piquet 15
4 Keke Rosberg 11
5 Nigel Mansell 9

MORTE
Entre as corridas de Monaco e Spa, a morte de Elio de Angelis em Paul Ricard. Capotou em alta velocidade devido a uma falha estrutural da asa traseira que se soltou durante uma curva. Apenas uma fratura de clavícula e queimaduras de primeiro e segundo grau nas costas, porém ficou preso no carro capotado que pegou fogo. Não havia fiscais de pista porque era um teste privado. Morreu pouco mais de um dia após o acidente, sendo a causa “intoxicação e lesão pulmonar por fumaça”. Mudança nas regulamentações sobre treinos.

Grupo do Podcast F1 Brasil – Roda com Roda no Facebook

GASOLINA-STORE-BANNER-JPEG

Email: contato@podcastf1brasil.com.br

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter e no Instagram

Estamos também na TuneIn Radio e no Stitcher, além do iTunes

Música podsafe / Creative Commons: Brother Love e American Heartbreak

Feed do Podcast F1 Brasil: http://feeds.feedburner.com/PodcastF1BrasilPodcast

Categorias: Podcast

Carlos Del Valle

Podcaster. Imerso em Fórmula 1. Nada mais lógico do que um podcast sobre Fórmula 1.

14 comentários

rubens.exe (@rubensGPnetto) · 12 de julho de 2015 às 23:56

Dark Side Power!!! Jump Start!!!!
mwahaha huhuhuahuahua

Gabriel Narukami · 13 de julho de 2015 às 0:12

Roubaram meu JumpStart ;-;

Gabriel Narukami · 13 de julho de 2015 às 0:13

Quem mandou eu confiar na estrategia da Williams :v

raphaelwilker · 13 de julho de 2015 às 5:04

Let’s listen !

Lucas Pereira Martins · 13 de julho de 2015 às 7:57

Aquele momento em que o seu nível de cabecismo de gasolina é tão intenso que você se apruma na cadeira, fecha os olhos e se transporta até o carro do Piquet, faz a largada, mete pé na Tamburello em altíssima velocidade, com uma Lotus preta e amarela dividindo a Villeneuve contigo até passar e virar a curva na subida na frente. Meio James Hunt em Rush. Contando marcha e tudo. Caraca.

Jordan Bandeira · 13 de julho de 2015 às 8:16

E eu, como sempre, largando lá no fundão com as Manor e McLaren.

Elio de Angelis era um piloto bastante talentoso, tinha lugar garantido na Lotus até que um tal de Ayrton Senna chegou e o empurrou para a decadente Brabham. E olhe que Elio nem ficou tão atrás do Ayrton na temporada anterior (38 X 33 para o Senna) Até que um dia, nos testes de Paul Ricard…

    Joshué Fusinato · 14 de julho de 2015 às 9:14

    Realmente o de Angelis era muito talentoso, fez uma campeonato em 1985 competente e nos anos anteriores teve resultados mais dignos que o Nigel Mansell, mas acho que faltava “sangue no olho” pra ele… Isso pode ter prejudicado a carreira dele na F1.

Vinícius Afonso Oliveira · 13 de julho de 2015 às 8:58

Baixando! PS: Bom ver o Casola reunido com a gangue novamente. Ganhei meu dia!

Deixe seu Comentário