Para ouvir, clique Play:

 

Host, Boss, Timoneiro, Contínuo, Editor-Chefe, Asno Volante e Office-Boy:  Carlos Del Valle

Convidados deste programa:

Sérgio Dias, do Boteco F1

Valesi, do Melhor Blog sobre Nada

Fernando Campos, que pilota o Instagram do PF1BR

podcast patreon 550

Nossos sinceros agradecimentos a nossos amigos que ajudam nosso projeto no PATREON! Saudações a nossos patronos Leandro de Souza, Pablo Ocerin, Eduardo Martins, Rubens Netto, Débora Almeida, Alexandre Pires, Thiago Vilela, Marco Oliveira, Wreygan Gomes, Mateus Ferreira, Bernard Port, André Lima, Bruno Shinosaki – Fim do Grid, Bruno da Mata, Ricardo Bunnyman, Anthony Santos,William Schlichting, Diego Proença, Marco Santo, Alísio Meneses e Cesar Augusto.. Você também pode colaborar com o Podcast F1 Brasil, com quantias a partir de 1 Obama/mês.

Grupo do Podcast F1 Brasil – Roda com Roda no Facebook

suzuka cut crop 2

PARTE 9
CORRIDAS 13 E 14
MONZA E ESTORIL

 

Antes de Monza, o campeonato estava assim, após a corrida do Österreichring:
1. Nigel Mansell 55
2. Alain Prost 53
3. Ayrton Senna 48
4. Nelson Piquet 47

13 – MONZA

ItaNo templo da velocidade com suas grande retas, o motor BMW turbo de quatro cilindros foi soberano nos treinos de classificação para o grid de largada. Os cinco carros mais rápidos no fim da reta principal usavam motores BMW:
Gerhard Berger (Benetton) 352 km/h
Teo Fabi (349 km/h)
Derek Warwick (Brabham)
Riccardo Patrese (Brabham)
Thierry Boutsen (Arrows)

Pelo jeito os dois piores motores, que eram quase 30 km/h mais lentos que os BWM, eram o Ford V6 Turbo (da Lola) e o famigerado Motori Moderni V6 Turbo (da Minardi).

Segunda pole seguida da Benetton de Teo Fabi, com Alain Prost ao seu lado na primeira fila.

Mas treino é treino e jogo é jogo: no dia da corrida, na volta de apresentação, os carros tanto de Teo Fabi como Alain Prost pifaram. Teo Fabi ainda largou do pit lane, mas Alain Prost teve que pegar o carro-reserva. Tanto Teo Fabi como Prost remaram bem pelo pelotão, mas nenhum terminou a corrida. Prost chegou a ficar em sexto na volta número 18, mas foi desclassificado por conta da treta do carro-reserva (não podia fazer aquilo). Ironicamente, assim que Prost tomou a bandeira preta, o motor de sua McLaren explodiu de maneira espetacular. Teo Fabi chegou a ficar entre os nove primeiros, mas abandonou com um pneu furado no final da corrida.

Ayrton Senna teve uma corrida que durou poucos metros (teve uma falha catastrófica de câmbio logo no momento da largada).

Com Senna e Prost fora, os dois pilotos da Williams-Honda dominaram a corrida. No início Gerhard Berger liderou algumas voltas, mas o ritmo de corrida das Williams era melhor. A ordem durante boa parte da corrida foi Mansell em primeiro e Piquet em segundo, mas o brasileiro conseguiu dar o troco pelo duelo perdido em Brands Hatch: foi à caça do inglês, e ultrapassou Mansell na moral em plena Curva Grande, e venceu com nove segundos de vantagem para o inglês.
No campeonato, a onda estava boa para Piquet: foi a terceira vitória em quatro corridas (Hockenheim, Hungaroring e Monza, porém com um abandono na Áustria). Com isso, Piquet, que estava lá atrás na metade do campeonato, ficou a apenas cinco pontos de líder Mansell. O terceira era Prost, oito pontos atrás do líder. Ayrton Senna abandonou a segunda corrida seguida, e com isso estava a 13 pontos do líder. Campeonato ainda equilibrado, faltando três corridas para o final:

1. Nigel Mansell 61
2. Nelson Piquet 56
3. Alain Prost 53
4. Ayrton Senna 48

14 – ESTORIL

Nessa corrida, foram anunciadas duas novidades para o ano seguinte: a Pirelli ia deixar de fabricar pneus para a F1 no fim de 1986, e o jovem austríaco ia se transferir da Benetton para a Scuderia Ferrari.

Depois de várias primeiras filas meio zoadas, neste grid a dupla habitual preencheu a primeira fila: Senna na pole position, com Mansell ao seu lado em segundo. O terceiro no grid foi Prost e Piquet largou em sexto.

Na largada, Mansell largou melhor que Senna e pulou para a liderança, de onde não sairia mais. A corrida não foi das mais movimentadas, com a sequência Mansell/ Senna/Prost/Piquet bastante estável durante a prova. Porém no final a Lotus-Renault de Senna ficou sem combustível, e o brasileiro caiu para o quarto lugar. Com isso, o pódio foi Mansell/Prost/Piquet, numa vitória dominante do britânico Nigel Mansell, dezoito segundos à frente do segundo colocado.

Faltando apenas duas provas para o campeonato acabar, Ayrton Senna teve suas chances de ser campeão encerradas nessa prova, por estar a dezenove pontos de Mansell, com dezoito pontos em jogo nas últimas corridas.
No campeonato de Construtores, temos a Williams se sagrando oficialmente campeã, com duas corridas de antecipação. Seus pilotos eram os líderes do campeonato de pilotos: Mansell estava bem na fotografia, com 70 pontos e uma vantagem de dez pontos sobre Nelson Piquet. Alain Prost estava colado no brasileiro, apenas um ponto atrás:

1. Nigel Mansell 70
2. Nelson Piquet 60
3. Alain Prost 59
4.  Ayrton Senna 51

Grupo do Podcast F1 Brasil – Roda com Roda no Facebook

GASOLINA-STORE-BANNER-JPEG

Email: contato@podcastf1brasil.com.br

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter e no Instagram

Estamos também na TuneIn Radio e no Stitcher, além do iTunes

Música podsafe / Creative Commons: Brother Love e American Heartbreak

Feed do Podcast F1 Brasil: http://feeds.feedburner.com/PodcastF1BrasilPodcast

Categorias: Podcast

Carlos Del Valle

Podcaster. Imerso em Fórmula 1. Nada mais lógico do que um podcast sobre Fórmula 1.

23 comentários

João Vitor Esteves · 14 de dezembro de 2015 às 0:13

Este comentário vem sem lag no turbo

João Vítor Dieter · 14 de dezembro de 2015 às 0:14

Dobradinha JV

Diego Ricarte · 14 de dezembro de 2015 às 0:34

Não sei para vcs, mas não me está aparecendo os botões ouvir, baixar.

Samara Helou #JB17 (@SamaraHelou) · 14 de dezembro de 2015 às 3:20

kedê o play?

Raphael Wilker · 14 de dezembro de 2015 às 5:28

Alguém tenta avisar que o post está do episódio está com problemas

Rodrigo "Digão" · 14 de dezembro de 2015 às 9:10

E em 1986 eu estaria escutando o Somewhere in Time do Iron Maiden.

Willian Schlichting · 14 de dezembro de 2015 às 11:32

Estava louco para ouvir :/

Jordan Bandeira · 14 de dezembro de 2015 às 11:37

cevalesi · 14 de dezembro de 2015 às 13:29

Galera! Deixem-me explicar que couve:

Geralmente gravamos no domingo à noite, pra soltar na madruga de segunda. O Delvas, cara esperto e prevenido, já deixa o post engatilhado.
Só que surgiu um imprevisto, e nosso host precisou viajar no domingo pela manhã. Ele até tentou gravar sábado conosco, mas o Sergião, galã que é, já tinha um compromisso – aposto que tem mais uma garota acreditando que existe, sim, amor em SP. Já este que vos escreve tinha um torneio de poker, com previsão de terminar por volta das 19. Long story short, cheguei em casa depois da uma da matina, e obviamente sem condições de gravar nada.
Portanto, como é óbvio, o programa da semana vai atrasar. Poderíamos gravar hoje, mas eu e o Delvas temos um compromisso com um tal de David Gilmour aqui em Curitiba.
Stay tooned, que logo, sai. E teremos DOIS Jump Start: o JVE e o primeiro que comentar depois do arquivo ser publicado.
Um grande abraço, e até lá!

    Carlos Del Valle · 14 de dezembro de 2015 às 15:29

    Que vacilo fenomenal! A gravação foi adiada e não desprogramei o post. O Valesi explicou tão bem que não há o que acrescentar, exceto que vamos falar na gravação a palavra-chave para sabermos que a pessoa ouviu o áudio e vai levar o primeiro Jump Start da temporada 15/16!

Marcio Neves - RJ/RJ · 15 de dezembro de 2015 às 6:43

Está no feed, mas não tem arquivo para baixar

João Vitor Esteves · 16 de dezembro de 2015 às 17:59

Agora sim ta dando pra escutar *-*

Phil Santos (@philsantos13) · 16 de dezembro de 2015 às 18:03

Pô JVE, pegou dois Jump Start! Ai não vale kkkk divide comigo aí 😛

Joshué Nunes Fusinato · 16 de dezembro de 2015 às 21:32

Giromba!

    Samara Helou · 17 de dezembro de 2015 às 9:31

    Jyromba, fusi! kkkkkkkkkk

Samara Helou · 17 de dezembro de 2015 às 1:05

Perdi a pré-estreia da Força, pra ficar de vigília aqui na virada da madrugada e vocês me lançam o programa de hoje na parte da tarde? HAHAHAHA brincadeira. um dia eu consigo esse jump start, massss antes preciso dar um jeito nesses JV’s ai hahahahahahahaha

josimar araujo · 17 de dezembro de 2015 às 13:49

BOA TARDE …
AMIGOS …vamos fazer uma campanha aqui pra comprar o dvd com o review da temporada de 2015 da F1 …sai amanhã na europa e segundo o blog voando baixo custa 122 reais …se nos juntarmos podemos comprar ( dividindo o valor entre os membros que queiram ter o video ) …ripar o dvd e compartilhar com todos do podcast F1BRASIL num serviço como o DRIVE , ONEDRIVE OU DROPBOX…comentem e apoiem essa ideia …ajuda ai CARLOS DEL VALLE…TODO PODEROSO DO PODCAST .

Marcio Neves · 17 de dezembro de 2015 às 13:52

Pô, soltaram o post primeiro e só o arquivo depois? Isso é ruim para os agregadores, pois eles já assumem que o post no feed é sem arquivo e para conseguir baixar tem que forçar um refresh. Isso quando o agregador DÁ essa opção 😛

Ptrck1977 · 7 de janeiro de 2016 às 11:57

Falaram do wi cast mas não encontrei o aplicativo tentei icast uicast não apareceu nada… usava o juice mas não está aparecendo os episódios novos, pensei q vcs estavam de férias até que visitei a página… agora vou ouvir os atrasados….

Marcos · 5 de fevereiro de 2016 às 18:10

Eu imagino uma Benetton-BMW nas mãos do Senna, quantas poles este carro faria em 1986?

Deixe seu Comentário