Para ouvir, clique Play:

Host, Boss, Timoneiro, Contínuo, Editor-Chefe, Asno Volante e Office-Boy:  Carlos Del Valle

Convidados deste programa:

Sérgio Siverly, do Boteco F1

Valesi, do Edição Rápida

Fernando Campos, que pilota o Instagram do PF1BR

podcast patreon 550

Nossos sinceros agradecimentos a nossos amigos que ajudam nosso projeto no PATREON! Saudações a nossos patronos Leandro de Souza, Pablo Ocerin, Eduardo Martins, Rubens Netto, Débora Almeida, Alexandre Pires, Thiago Vilela, Marco Oliveira, Wreygan Gomes, Mateus Ferreira, Bernard Port, André Lima, Bruno Shinosaki – Fim do Grid, Bruno da Mata, Ricardo Bunnyman, Anthony Santos,William Schlichting, Diego Proença, Marco Santo, Alísio Meneses e Cesar Augusto.. Você também pode colaborar com o Podcast F1 Brasil, com quantias a partir de 1 Obama/mês.

Grupo do Podcast F1 Brasil – Roda com Roda no Facebook

suzuka cut crop 2

Se o último Especial Ferrari terminou em 1995, porque estamos pulando para 2007? Porque a era Schumacher já foi coberta em três especiais:

78 – Especial Schumacher parte 3: Anos Difíceis na Ferrari 96-99

105 – Especial Schumacher parte 4: A Tempestade Perfeita 00-04

123 – Especial Ferrari parte 5: Últimos Anos de Ferrari 2005-06

2007
#5 Felipe Massa (4º – 94 Pontos / 3 Vitórias)
#6 Kimi Raikkonen (1º – 110 Pontos / 6 Vitórias)
Scuderia (1ª – 204 Pontos / 9 Vitórias)

Primeira temporada após a primeira aposentadoria de Michael Schumacher;

Primeiro ano de um tal de Lewis Hamilton na McLaren.

Única equipe do grid com patrocínio de empresas de tabaco, no caso a Marlboro; Em países que esse tipo de merchandising era proibido, a Ferrari usava o famoso “código de barras” no lugar dos logotipos da Marlboro;

Kimi venceu em sua primeira corrida pela Scuderia, o primeiro a realizar tal feito desde Nigel Mansell em 1989 e o quarto na história da Ferrari;

Começo de temporada disputadíssimo, após a 8ª etapa, ambos pilotos de Ferrari e McLaren tinham duas vitórias;

No entanto, o abandono na Espanha de Kimi e a desqualificação de Massa no Canadá por não respeitar o fechamento do pit-lane os prejudicavam na briga pela liderança do campeonato;

Além disso, a temporada do estreante Lewis Hamilton vinha sendo arrasadora, chegando ao pódio em todos os GPs até a 9ª etapa;

Após o abandono no GP da Europa, Kimi Raikkonen se reabilitou de maneira espetacular na briga pelo título, 7 pódios nas 7 corridas restantes com direito a 3 vitórias;

Hamilton chegou ao Brasil liderando o campeonato e precisando apenas de 5º lugar se Kimi vencesse o GP;

O britânico escorregou na paçoca, terminando em 7º, Massa cedeu a vitória para seu companheiro de equipe e o finlandês foi campeão mundial por apenas um ponto.

Desde o 1º semestre da temporada, o caso do “Spygate” já era discutido no Paddock, Nigel Stepney era acusado de fornecer informações confidencias da Ferrari para a McLaren, principal concorrente no ano. Em julgamento, a Mclaren foi punida com a exclusão do campeonato de construtores, no qual tinha sido vice-campeã por um ponto, e ainda recebeu uma multa recorde de incríveis 100 milhões de Euros.

No final do ano, Luca di Montezemolo anunciou a saída de Jean Todt do cargo de diretor do time para CEO da empresa. No seu lugar, Stefano Domenicali assumiu. Ross Brawn era um nome forte para voltar, mas partiu para a Honda. Aldo Costa, hoje na Mercedes, assumiu a vaga de diretor técnico.

2008
#1 Kimi Raikkonen (3º – 75 Pontos / 2 Vitórias)
#2 Felipe Massa (2º – 97 Pontos / 6 Vitórias)
Scuderia: (1ª – 175 Pontos / 8 Vitórias)

Estréia do GP de Cingapura, primeira corrida noturna da história da categoria; Último GP da França até o momento;

Novamente um começo disputado, novamente com quatro pilotos, mas dessa vez além da dupla da Ferrari, Lewis Hamilton da McLaren e Robert Kubica, da BMW Sauber eram os concorrentes;

Dois abandonos logo nas duas primeiras corridas para Felipe Massa e um começo bem irregular de Hamilton pareciam colocar Kimi Raikkonen em ótima posição para um possível bi-campeonato;

Hamilton, Massa e Raikkonen chegaram ao Canadá com duas vitórias cada, mas Kubica foi quem saiu líder do campeonato após vencer o GP, sua primeira e única vitória na carreira;

A partir da corrida seguinte, o GP da França, a briga entre Massa e Hamilton passaria a ditar o rumo do campeonato;

Massa vence na França, assiste Hamilton vencer duas seguidas mas voltaria a vencer na Hungria se a corrida tivesse 3 voltas a menos. Graças a sua falha de motor, a vitória cai no colo de Heikki Kovalainen;

Felipe volta a vencer no GP Europa e ainda herda a 1ª posição do GP da Bélgica com a punição recebida por Hamilton após a prova;

Vettel vence em Monza com a STR-Ferrari, única vitória de um motor Ferrari cliente na história, e Alonso vence em Cingapura graças ao “Crashgate”, que também causou, indiretamente, o incidente da mangueira no pit-stop de Massa, tirando-o da lider

ança soberana do GP para terminar em um melancólico 13º lugar;
Hamilton vence na China e chega ao Brasil precisando de um 6º caso Felipe vencesse a corrida, o resto é história;

Nos construtores, título dominante da Ferrari, 21 pontos à frente da McLaren e 37 a frente da BMW Sauber;

Com o anúncios da FIA de estar cogitando usar motores iguais para todas as equipes, a Ferrari ameaçou deixar a categoria caso a mudança fosse aprovada. A mudança não foi efetuada.

2009
#3 Felipe Massa: (11º – 22 Pontos – 9 GPs) / #3 Luca Badoer: (2 GPs) /#3 Giancarlo Fisichella: (5 GPs)
#4 Kimi Raikkonen: (6º – 48 Pontos / 1 Vitória)
Scuderia: (4ª – 70 Pontos)

Retorno dos pneus slick, introdução do KERS, mudança radical na aerodinâmica;

Temporada dos polêmicos difusores duplos usados por Toyota, Williams e Brawn GP;

Domínio amplo da Brawn no primeiro semestre.

Logo de início a Ferrari teve problemas para adaptar-se as novas regras aerodinâmicas, gambiarras para todo lado causaram o parto de uma tremenda jabiraca, o F60;

Começo de temporada tenebroso, 6 pontos em cinco etapas;

Chuva em Sepang e corrida suspensa, mas sem antes permitir um dos melhores diálogos de rádio da história da equipe: “Felipe, baby, stay cool, we’re bringing you the white visor”;

Na 6ª etapa do ano o primeiro pódio da equipe finalmente veio, com Kimi nas ruas de Monaco, graças a boas escolhas estratégicas da Ferrari, colocando inclusive Felipe Massa em 4º;

O primeiro pódio de Felipe vem três corridas depois, em Silverstone, mas quando achamos que a boa fase estava voltando, tinha uma mola no meio do caminho (no meio do caminho tinha uma mola…);

Massa fica de fora do resto da temporada por conta do acidente com a mola da Brawn de Rubens Barrichello e é substituído por Luca Badoer e Giancarlo Fisichella, um verdadeiro show de horrores, nenhum dos dois conseguiu marcar pontos nas útlimas corridas do ano;

Kimi garante mais dois pódios, dando alguns motivos para os tifosi se alegrarem no 2º semestre de 2009;

No início de Agosto, a Ferrari anunciou que já parado o desenvolvimento do F60 para se concentrar no bólido de 2010;
Mesmo assim, Kimi conseguiu a única vitória da equipe no ano no caótico GP da Bélgica, que teve até Pole do carísmatico Giancarlo Fisichella com a modesta Force India;

Fim de ano sem brilho com um 4º lugar em 4 corridas e a equipe termina na 4ª colocação nos construtores, atrás de Brawn, Red Bull e Mclaren.

Curiosidades aleatórias sobre 2009:
Mesmo com bons resultados, essa foi a última temporada da Toyota na categoria;

A Mclaren também começou o ano com uma jabiraca de 1ª classe, proporcionando o rádio revoltado de Lewis Hamilton “I can’t even keep up with a Renault, you have to build me a new car”

Brawn e Red Bull sem KERS

Grupo do Podcast F1 Brasil – Roda com Roda no Facebook

GASOLINA-STORE-BANNER-JPEG

Email: contato@podcastf1brasil.com.br

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter e no Instagram

Estamos também na TuneIn Radio e no Stitcher, além do iTunes

Música podsafe / Creative Commons: Brother Love e American Heartbreak

Feed do Podcast F1 Brasil: http://feeds.feedburner.com/PodcastF1BrasilPodcast

Categorias: Podcast

Carlos Del Valle

Podcaster. Imerso em Fórmula 1. Nada mais lógico do que um podcast sobre Fórmula 1.

8 comentários

João Vítor Dieter · 28 de dezembro de 2015 às 0:15

É bom fechar 2015 com chave de ouro. E olha que tinha gente achando que eu não ia disputar o jump start hoje!!

João Vítor Dieter · 28 de dezembro de 2015 às 0:16

Indireta pro JVE kkkkk

GEcKoDriver · 28 de dezembro de 2015 às 9:44

Umas das coisas que lembro daquela cena de Raikkonen na Malásia, com um “gellato Magnum”, é de Trulli e engenheiros no grid, esperando se iria ter corrida ou não e rindo ao ver o Kimi no telão pegando o sorvete. Foi hilário, kkkkk

Jordan Bandeira · 28 de dezembro de 2015 às 13:03

Nessa época 2007-09, costumava dizer pros meus amigos que Kimi – Felipe eram uma dupla tipo Alesi – Berger: dois bons pilotos, nada além disso.

Samara Helou · 29 de dezembro de 2015 às 9:50

Um episódio memorável de 2009 também foi o banho de gasosa que o Kova deu no Kimi, derretendo um pouquinho o homem de gelo. Felizmente foi só um breve susto.

Bruno Rocha · 3 de janeiro de 2016 às 23:47

Oi

Deixe seu Comentário