Para ouvir, clique Play:

Host: Carlos Del Valle

Convidados deste programa:

Valesi, do Melhor Blog sobre Nada

Sérgio Siverly, do Boteco F1

Nosso Eduardo Casola Filho,  da rádio Push to Pass, estava transmitindo uma corrida de Nascar durante a gravação e não pôde aparecer

Patetices habituais com erros de gravação no final do programa.

CHARLES PIC, o cara que ficou devendo posições no grid até para quando os netos competirem

CHARLES PIC, o cara que ficou devendo posições no grid até para quando os netos competirem

Entenda:

Testes durante a temporada voltaram

Novas regras para os treinos livres de sexta-feira

Nova regra no caso do piloto não disputar o Q3

Sistema de “pontos na carteira” para punição dos pilotos

Novo tipo de punição: adição de 5 segundos (para evitar rigidez excessiva)

Liberação errada ao sair do pit stop: punição no grid da próxima corrida

Máximo de cinco motores (a partir do sexto motor, larga do pit lane)

Punições separadas para trocas de mais de cinco turbos, geradores ou baterias

Se a punição lançar o piloto além da última colocação no grid de largada, ele fica devendo punição para a próxima corrida

Especificação dos pneus pode ser mudada pela FIA sem aviso prévio e sem unanimidade entre as equipes

Velocidade no pit lane reduzida de 100 km/h para 80 km/h

Números permanentes para os pilotos (qual seria o seu? Diga ali embaixo nos comentários)

“Troféu Pole Position”, para o piloto que acumular mais poles durante o ano

Pontos duplos na última corrida (aiaiai…)

Alonso escolheu o 14. E você, qual número escolheria?

Alonso escolheu o 14. E você, qual número escolheria?


Carlos Del Valle

Podcaster. Imerso em Fórmula 1. Nada mais lógico do que um podcast sobre Fórmula 1.

16 comentários

Eduardo Casola Filho · 26 de fevereiro de 2014 às 19:36

Um número que certamente usaria e eu fosse piloto seria o 65 (gosto dos dois números e também sempre usei na chamada da escola).

Agora quero ver o tamanho da m… que vai dar essas punições. A parte da “carteira de motorista” parece interessante, mas os critérios estão tão confusos quanto.

    Carlos Del Valle · 26 de fevereiro de 2014 às 20:05

    Então já temos os números dos Quatro Cabeças de Gasolina do Apocalipse:
    Sergião = 42
    Valesi = 75
    Casola = 65
    Del Valle = 17

    Sérgio Siverly (@SergioSiverly) · 27 de fevereiro de 2014 às 2:25

    Você era o número 65 na chamada?! Quantas pessoas tinham na sua sala?!

Fernando Turatti · 27 de fevereiro de 2014 às 22:42

Eu particularmente acho ridiculo ter pontuação dobrada na última corrida, ainda mais por ela ser nova e daquele projetista babaca.
Sobre pontos pra pole e melhor volta, acho bem interessante! Se são 25 por vitória a pole poderia valer 5(?) e a melhor volta 1…
Um ótimo episódio só pra variar e o melhor: virou semanal? kkkkkkkkk

    Valesi · 28 de fevereiro de 2014 às 11:01

    Acho que a melhor volta poderia dar uns 3, prá valer a pena… 10% da vitória. E cinco pro pole seria legal.
    Agora, quanto à periodicidade do programa… quem sabe????? Acho que vou ter que aprender a editar prá ajudar o Delvas…

    Sérgio Siverly (@SergioSiverly) · 28 de fevereiro de 2014 às 13:38

    Essa história da pontuação dobrada é muito sem noção. Prefiro os pontos para melhor volta e pole mesmo. Dá os pontos da corrida dobrada durante o ano todo nessas categorias, né? Obrigado pelas palavras carinhosas, Fernando. E sim! Podcast F1 Brasil será semanal em 2014! Aeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee! 😀

Walescko Chimendes · 28 de fevereiro de 2014 às 0:36

número: 131 – numeração dos formandos.

esse pontuação dupla na última corrida será cruel.
cinco motores, provalvelmente em alguma corrida teremos só um piloto largando no grid e os demais dos boxes.

o adrian newey terá que ser muito mais que mago para fazer um carro descente.

    Sérgio Siverly (@SergioSiverly) · 28 de fevereiro de 2014 às 1:45

    Hahahahahaha! Imagina o caos que seria metade do grid largando dos boxes. E vamos esperar ver se o Newey fará algo a lá Dumbledore para trazer a Red Bull para a briga. 😉

    Valesi · 28 de fevereiro de 2014 às 10:59

    Imaginem os boxes de Mônaco, daquele tamanho, com dois ou três sujeitos largando de lá…

Guilherme Frediani · 1 de março de 2014 às 1:36

Parabéms cabeças de gasolina por mais esse programa “fantardigo”.

Pontuação dobrada NA ÚLTIMA PROVA é simplesmente qualquer nota. Achei interessante as alterações nas punições por troca de componentes já que estão tentando ser mais “economicos”.

Sobre os “pontos na carteira”, sinceramente eu acho que o MR. Bernie Ecclestone na semana do GP do Brasil deu uma passada no Detran e botaram essa bestal idéia na cabeça do velho.

Fico muito feliz que Podcast F1 Brasil (um dos meus favoritos) se torne semanal. Parabéns novamente.

Ah, meu número seria o 7, gosto muito do número e também é dia do meu aniversário; ou 00 por causa do Dick Vigarista.

Andrew Carrer · 10 de março de 2014 às 18:46

mas o ar passando embaixo do carro ñ diminui a downforce? é isso que os projetistas querem com esses bicos?

    Carlos Del Valle · 10 de março de 2014 às 22:10

    Amigo Andrew,

    A idéia é que quanto mais rápido o ar está passando, menor é a pressão. Ou seja, se empurrar bastante ar sob o assoalho, a pressão será menor e vai “sugar” o carro contra a pista. É o chamado “princípio de Bernoulli”. Esse mesmo princípio faz as asas do avião “sugarem” o avião para cima. O difusor traseiro de um F1 também trabalha para extrair o ar de maneira a acelerá-lo sob o assoalho…
    abraço

Gustavo Thomé · 12 de março de 2014 às 15:21

Àqueles que reclamam das mudanças, temos que pensar no seguinte:

– Apenas 2 equipes fizeram Poleposition durante a ultima temporada (RBR – 11, Mercedes – 8)
– Apenas 4 equipes estiveram no pódio (RBR – 24, Lotus 14, Ferrari 10 e Mercedes 9)

Pelo menos com os motores explodindo imagino que teremos mais equipes disputando a vitória

Deixe seu Comentário