Para ouvir, clique Play:

monza 1971 chegada flag fittipaldi

Host: Sérgio Dias, do Boteco F1

Convidados deste programa:

Valesi, do Melhor Blog sobre Nada

Eduardo Casola Filho, da Estante do Casola

Fernando Campos, piloto do Instagram do PF1BR

O tradicional timoneiro Carlos Del Valle está ocupado fazendo um curso de pilotagem de cargueiros interestelares. Em algum momento ele deve voltar

monza 2000 f1 crash schumacher marshal death

  • O Autódromo Nazionale di Monza foi fundado em 1922, na cidade de Monza, ao norte de Milão, sendo o terceiro circuito permanente do mundo, na época (após Indianápolis e Brooklands). Desde que foi fundado, sempre foi marcado pela sua incrível velocidade.
  • O traçado original tinha 10 quilômetros, sendo uma emenda entre o oval que era utilizado para testes e um circuito mais similar ao atual. Entre 1935 e 1938, foi usado o circuito Florio (terceiro traçado), mas não agradou. Então houve uma parada nas corridas devido à 2ª Guerra Mundial.
  • O autódromo voltou a ter corridas em 1947 e a partir de 1950, integrou o calendário do Campeonato Mundial de Fórmula 1. Apenas em 1980, a corrida foi realizada em Imola (vitória de Nelson Piquet), mas nos demais anos, o Grande Prêmio da Itália sempre foi em Monza.
  • Nos anos de 1955 e 1956 e 1960 a 1961, a corrida foi no traçado completo, incluindo o trecho oval
  • Fora do calendário da F1, houve também as 500 milhas de Monza (Monzanapolis), que tinha carros da F1 e da Indy, com os ianques levando vantagem nas duas edições, 1958 e 1959
  • O oval foi usado nas gravações do filme “Grand Prix”, de 1966.
  • O lendário bicampeão de Fórmula 1 Alberto Ascari faleceu em 1955 num acidente na curva que se chamava Curva del Vialone, que teve então seu nome mudado para Curva Ascari. O último ano da curva Ascari foi 1971. No ano seguinte, estreou a chicane no local, que passou a ser chamar Variante Ascari.

Vídeo com o carro de Ascari após o acidente:

  • O trecho completo parou de ser usado com a morte do conde alemão Wolfgang von Trips e de mais 14 espectadores em 1961, quando o piloto da Ferrari se enroscou com Jim Clark e seu carro voou em direção à plateia, próximo a Curva Parabólica, matando vários espectadores. Von Trips disputava o título daquele ano com seu companheiro Phil Hill (que é americano e não é parente do Graham e do Damon), sendo este campeão do mundo naquela temporada.

Vídeo do terrível acidente de Von Trips (+18):

  •  Outras tragédias marcaram bastante o circuito. Em 1970, Jochen Rindt morreu após bater na Parabólica durante os treinos. O austríaco foi o único campeão póstumo da história da F1.

Vídeo do acidente de Rindt:

  • Em 1978, o sueco Ronnie Peterson se envolveu em uma big panca, com vários carros e a sua Lotus pegou fogo. Após um dia internado com fraturas na perna, o piloto contraiu uma embolia gordurosa e faleceu no hospital de Milão.

Vídeo do acidente de Peterson com a cirurgia. Reparem que James Hunt é o primeiro a ir de encontro ao carro do sueco (+18):

  •  Devido às tragédias e à pressão pelo aumento da segurança, para limitar a velocidade, foram criadas as chicanes (ou variantes, como são chamadas na Itália).
  • Traçado atual tem apenas sete curvas: Variante del Rettifilo, Curva Grande, Variante della Roggia, Curvas de Lesmo 1 e 2, Variante Ascari e Curva Parabolica.
  • Circuito que todo cabeça de gasolina sabe decor, sabe como se faz cada curva e cada acidente famoso aconteceu em cada curva.

Em 1971, algumas marcas foram atingidas:

  • Maior média de velocidade de uma corrida na história da F1 até então – 242.615 km/h (150.754 mph) – marca que durou 32 anos;
  • Chegada mais apertada da história (um centésimo de segundo do primeiro para o segundo colocado e seis décimos para o QUINTO). Os cinco envolvidos: Peter Gethin/BRM (vencedor), Ronnie Peterson/March, François Cevert/Tyrrell, Mike Hailwood/Surtees e Howden Ganley/BRM;
  • Emerson Fittipaldi usou a Lotus 56, carro movido a turbina, mas foi só o oitavo colocado.
  • Esse GP da Itália de 1971 foi o último GP da Itália em Monza sem chicanes. Em 1972, foram instaladas a Variante Ascari (que já falamos) e a Variante na reta de chegada.
  • Em 1976, o circuito ficou com a configuração praticamente igual à que persiste até hoje, com a adição da Variante della Roggia, antes das curvas de Lesmo;

Vídeo do Boteco F1 sobre a chegada de 1971:

  • Em 2003, a marca de média de velocidade em corrida foi quebrada na corrida vencida por Michael Schumacher: 247.585 km/h;
  • Em 2004, foi registrado a maior média de velocidade em uma única volta, por Juan Pablo Montoya, na Williams-BMW: 262.242 km/h, além da volta mais rápida em corrida ser registrada por Rubens Barrichello (1:21.046);
  • Em 2005, foi registrada a maior velocidade da história da F1 em fim de semana de corrida: 372.6 km/h (231.5 mph), novamente com Montoya, mas na McLaren.

Maiores Vencedores

Pilotos:

  • Michael Schumacher – 5 vitórias,
  • Nelson Piquet – 4 vitórias,
  • Tazio Nuvolari, Alberto Ascari, Juan Manuel Fangio, Stirling Moss, Ronnie Peterson, Alain Prost, Rubens Barrichello e Sebastian Vettel – 3 vitórias;

Equipes:

  • Ferrari – 19 vitórias,
  • McLaren – 10,
  • Alfa Romeo – 8,
  • Williams – 6,
  • Lotus – 5 (quatro vezes na década de 70) e
  • Mercedes – 4 (a última em 1955)

monza peterson crash death fire 1978 f1 Capture

GP da Itália de 2000

  • Tragédia: na primeira volta, dois acidentes: Irvine acerta as duas Saubers (Diniz e Salo) e abandona a prova; logo depois, Trulli e Frentzen, as duas Jordan, se tocam e levam junto Barrichello e Coulthard. Os quatro carros mal tinham parado na área de escape quando de la Rosa entra na traseira da Jaguar do Johnny Herbert, decola, faz um duplo twist carpado e vai parar perto da Ferrari do Rubinho.
  • A roda dianteira direita do Frentzen se solta, passa sobre a barreira de pneus e acerta um fiscal de pista, Paolo Ghislimberti.
  • Ghislimberti foi a primeira vítima fatal na F1 desde Ayrton Senna. Sua esposa, na época grávida, recebeu 40 mil dólares de Bernie Ecclestone, 10 mil das equipes e a renda obtida com o leilão dos macacões dos pilotos após o GP dos USA naquele ano.
  • As 11 voltas seguintes foram realizadas atrás do safety car.
  • O restante da corrida foi morno. Schumacher venceu (a terceira em seis anos em Monza), seguido por Hakkinnen e Ralf.
  • Foi a 41ª vitória do alemão, que alcançou a marca de Senna. Na entrevista pós pódium, ele chorou. Muito.

Acidente:

Alemão chorão (a preocupação do irmão e do Mika é hilária):

GP da Itália de 1995

  • Corrida muito doida
  • David Coulthard fez a pole, mas rodou na volta de apresentação e abandonou
  • Na primeira volta, um acidente múltiplo na parte de trás do pelotão após a Variante Ascari provocou a bandeira vermelha e uma segunda largada, salvando o escocês
  • Na segunda largada, tudo normal
  • Volta 13: Coulthard roda na Variante della Roggia e abandona definitivamente
  • Schumacher e Hill disputando ponto a ponto o título
  • Volta 23, o alemão está passando o mítico Taki Inoue na mesma variante, quando Damon Hill acaba colhendo o rival, com os dois saindo da corrida, deixando o Schumi furioso

  • Ferrari 1-2 com Jean Alesi e Gerhard Berger, tifosi em festa

Então, acontece algo bizarro: A câmera do carro do Alesi cai e acerta a suspensão da Ferrari de Berger, tirando o austríaco da corrida, na volta 32

  • A oito voltas do fim, Alesi abandona com um problema na roda traseira direita
  • A vitória cai no colo de Johnny Herbert, com a Benetton
  • Mika Hakkinen, é segundo pela McLaren, Heinz-Harald Frentzen consegue o primeiro pódio dele e da Sauber na F1
  • Mark Blundell (Mclaren), Mika Salo (Tyrrell) e Jean-Christophe Boullion (quem?), com a outra Sauber são os outros pontuáveis

GP da Itália de 2008

Corrida apresentada de maneira clássica e irrepreensível no Boteco F1, na série corridas clássicas:

  • Chuva forte nos treinos de classificação e Sebastian Vettel crava a Pole, se tornando o piloto mais novo a conseguir tal feito
  • Kovalainen em 2º, Mark Webber em 3º e Sebastian Bourdais, também da STR, em 4º
  • Atenção extra foi dada as cortadas de chicane depois da punição a Lewis Hamilton na corrida anterior em Spa.
  • Chuva forte também no Domingo, por causa disso a corrida começou atrás do Safety Car.
  • Bourdais fica parado no grid e é empurrado até os pits, volta pra pista na ultima posição e uma volta atrás.
  • Webber larga bem lançado, ao contrário do normal e mantém a 3º posição
  • Vettel construiu uma diferença confortável para Kova.
  • Fisichella perde o bico da sua Force India e vai parar na barreira de pneus.
  • Hamilton, que tinha largado em 15º veio ultrapassando o pelotão inteiro e antes das paradas já era 7º.
  • Depois de mudarem para os pneus intermediários, muita gente patinou e rodou na pista
  • A corrida também por muitas ultrapassagens.
  • Faltando 3 voltas Nakajima e Coulthard misturam tinta na parabólica e deixam detritos na pista que quase acabam com a corrida de Vettel.
  • Mesmo assim o alemão vence se tornando o piloto mais jovem a vencer um GP. Protagonizando uma cena emocionante após passar pela linha de chegada.
  • Kovalainen e Kubica fecharam o pódio, o mais jovem até então.
  • Massa termina em 6º com Hamilton em 7º, tirando parte da vantagem do inglês no campeonato.
  • A única vitória de um motor Ferrari cliente na história.

monza torcida ferrari tifosiCapture

Email: contato@podcastf1brasil.com.br

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter e no Instagram

Estamos também na TuneIn Radio e no Stitcher, além do iTunes

Música podsafe / Creative Commons: Brother Love e American Heartbreak

Feed do Podcast F1 Brasil: http://feeds.feedburner.com/PodcastF1BrasilPodcast


Carlos Del Valle

Podcaster. Imerso em Fórmula 1. Nada mais lógico do que um podcast sobre Fórmula 1.

29 comentários

raphaelwilker · 2 de setembro de 2014 às 20:44

Baixando e ouvindo na volta pra casa XD

GEcKoDriver · 2 de setembro de 2014 às 21:49

Crônica 82 ou 83? rs

Bruno Pistelli · 2 de setembro de 2014 às 23:11

Ouvindo agora!

    Valesi · 3 de setembro de 2014 às 2:23

    Deixe a opinião quando terminar, Bruno!

domingos lins jr · 3 de setembro de 2014 às 5:12

Programa muito bom sobre essa pista tão clássica e tão boa (minha favorita nos simuladores).
Alguns fatos interessantes que aconteceram nessa pista:
-A corrida de 2001 foi a primeira após o atentado ao WTC e, além do medo geral, essa corrida contou com as ferraris correndo sem nenhum patrocínio e com um bico preto (num ato de respeito e luto ao que havia acontecido);
-Foi na entrevista após a corrida de 2006 que o Schumacher anunciou a sua primeira aposentadoria. Como naquele momento o alemão estava apenas a 2 pontos do Alonso e a fase que ele vivia era ótima (5 vitórias nas 7 últimas corridas) o oitavo título parecia bem próximo (o que acabou não chegando nem perto de acontecer)
– Monza também tem papel importante na história do automobilismo brasileiro. Foi lá a última vitória do Rubens Barrichelo (Nunca sei escrever o nome dele) e, até o momento, a última do Brasil na fórmula 1. Foi em 2009, com a fantástica Brawn.
Quanto ao desafio do Casola, o francês chegou a ser piloto da Williams durante alguns anos na década de 90 (acho que 95 a 98) e correu bastante em Le mans; em diversas equipes e categorias, mas sem nunca ganhar.

    Carlos Del Valle · 3 de setembro de 2014 às 11:59

    Eu até acho que o Schumacher quase foi campeão em 2006, estava liderando o campeonato em Suzuka, ao mesmo tempo que liderava a corrida, que era a penúltima. Mas o motor da Ferrari explodiu, coisa que não acontecia há anos, e Alonso herdou a vitória e foi para a última corrida em Interlagos na liderança. Eu diria que ele passou bem perto de virar octacampeão…

      domingos lins jr · 3 de setembro de 2014 às 12:58

      Assim, o que eu quis dizer foi: ele tinha o potencial pra ter sido octacampeão, mas a urucubaca dele nas 2 últimas corridas foi muito grande e acabou o deixando muito longe disso. Se não tivessem ocorrido os problemas no Japão e no Brasil eu também acho que ele teria conseguido, mas no final das contas o Schumacher acabou 14 pontos atrás do espanhol.

        Carlos Del Valle · 3 de setembro de 2014 às 13:04

        Concordo! 🙂 Por outro lado, verdade seja dita, ele só ficou com a faca e o queijo na mão depois que a (FIA) Ferrari International Assistance baniu o amortecedor da Renault no meio da temporada, sem contar o famoso episódio de Monza ([heavy Spanish accent]”Formula One is not a sport anymore”[/heavy Spanish accent])

husermarcio · 3 de setembro de 2014 às 10:25

Não está baixando pelo feed. Vem o HTML da página principal, no lugar. Url incorreta?

    Carlos Del Valle · 3 de setembro de 2014 às 11:56

    Obrigado Marcio, estamos verificando qual é a treta que has been planted no feed 😛

      Cristiano Seixas · 3 de setembro de 2014 às 23:27

      O feed foi obliterado por algum elemento estranho !!!!!!!!

Fabiano Forte · 3 de setembro de 2014 às 10:35

Podcast ouvido via streaming, muito bom! Boas-vindas ao Fernando Campos! Monza é sempre muito especial, e não vou perder a corrida de domingo por nada!

Luís Gustavo Rampazo · 3 de setembro de 2014 às 12:10

Se alguém ainda não viu isso aqui… hehe… =) http://youtu.be/Jkwt_1qhWYA

Eduardo Bacelar · 3 de setembro de 2014 às 13:40

#VOLTADELVALLE

    Carlos Del Valle · 3 de setembro de 2014 às 17:01

    Hahaha obrigado pela lembrança! 🙂 Já gravei as crônicas de Marina Bay, e falei mais do que uma maritaca, para compensar… abraço

    Carlos Del Valle · 4 de setembro de 2014 às 16:35

    Minha tagarelíssima participação para a crônicas de Marina Bay já está gravada 😛

Tiago Oliveira · 3 de setembro de 2014 às 17:50

Monza é foda, e a minha favorita foi a da vitoria do Vettel, ver uma “Minardi” ganhar em monza com um piloto novato foi quase um sonho realizado, por isso estou apostando todos os meus pertences em vitoria da Catterham do Koba-san esse ano. Com direito a retardatario no Silver Tape do Hamilton.

Eu juro que nao faco a menor ideia do que o Boullion esteja fazendo hoje em dia, ele correu de turismo mas pra mim sele fica uns passos a frente do Paul Belmondo na serie “pilotos irrelevantes”. Mas nao me surpreenda que ele tenha mudado de nome pra Mc Queijo Qualho e ganhe a vida nos bailes fanques cariocas.

Parabéns pelo novo participante, seja bem vindo Fernando Campos, e tumultue a parada toda aí!

Cristiano Seixas · 3 de setembro de 2014 às 23:23

Olá cabeças de gasolina,
Mais um podcast excelente , parabéns !!! Um feedback, essas musiquinhas de fundo não ficarm muito legais ….
E a pergunta que não quer calar : Onde está o Del Valle ?

    Carlos Del Valle · 4 de setembro de 2014 às 16:37

    Poxa eu gosto da edição do Sergião, fico apertando F5 toda hora, esperando sair o novo episódio…

    Sérgio Dias (@sergiopdias) · 4 de setembro de 2014 às 18:14

    Fala, Cristiano. Colocamos as músicas para disfarçar um ruído de abelha que estava ao fundo. Não se repetirá, querido.

    Gratidão, Namastê.

Danilo Candido · 4 de setembro de 2014 às 1:17

Pelo amor de Deus, galera, não estraguem o melhor podcast sobre F1 da atualidade com essa musiquinha de fundo irritante…

    Sérgio Dias (@sergiopdias) · 4 de setembro de 2014 às 18:14

    Oi, Danilo. Tudo bem contigo? Eu editei esse programa com música devido a um ruído bem irritante que estava ao fundo. Coloquei o fundo musical para disfarçar. Nos próximos, evitaremos. 😉

    Gratidão, Namastê.

Como Vencer em Monza | Podcast F1 Brasil · 4 de setembro de 2014 às 14:36

[…] que todo mundo está se preparando para o GP da Itália, ouvindo nosso programa Especial com as Crônicas de Monza. Além disso, como de costume, o tio James fez um post bacana sobre o assunto, e a anfitriã […]

Deixe seu Comentário