Para ouvir, clique Play:

SUZUKA SENNA PROST 1990 CRASH

Host, Editor-Chefe, Contínuo, Boss e Office-Boy: Carlos Del Valle

Convidados deste programa:

Sérgio Dias, do Boteco F1

Eduardo Casola Filho, da Estante do Casola

Fernando Campos, do Boteco F1 e do Instagram do PF1BR

Nosso tradicional amigo Valesi, do Melhor Blog sobre Nada, representou a Via Láctea de maneira magistral no Desafio Intergaláctico contra Andrômeda. Devido a problemas no Warp Drive na volta do palco da batalha, na Grande Nuvem de Magalhães, estará de volta apenas para o próximo programa.

FOTO

Palco de muitas conquistas de títulos mundiais, incluindo quatro títulos de pilotos brasileiros (87/88/90/91):

  • 1987: Nelson Piquet
  • 1988/1990/1991: Ayrton Senna
  • 1996: Damon Hill
    1998/99: Mika Häkkinen
    2000/2003: Michael Schumacher (dois dos cinco da era Ferrari)
    2011: Sebastian Vettel

Características

  • Construído 1962 pela Honda como pista de testes
  • Famoso pela sua configuração em “figura de oito”, então tem um viaduto, onde a reta oposta passa por cima do primeiro setor.
  • Ayrton Senna + Honda NSX

PASSEIO RÁPIDO PELA PISTA E SUAS HISTÓRIAS

Curva 1

  • Alta velocidade, difícil, na saída tem que frear para curva 2
  • Senna 1990: colisão com Prost, controversa:

  • Mansell foi parar na brita em 1991, decidindo o título em favor de Ayrton Senna:

  • Massa (experimento científico em 2010, obliterando Liuzzi)

  • Alonso em 2012, pneu furado de maneira dramática, ferindo gravemente suas chances na disputa pelo título:

Esses (curvas 3,4,5,6)

  • Palco do acidente de Mansell em 1987, decidindo o título em favor de Nelson Piquet

Vettel disse que conseguiu um traçado bacana mas sempre esquece para o ano seguinte

Dunlop (curva 7)

  • Longa curva de alta velocidade para a esquerda)
  • Rosberg se espatifou com a Mercedes em 2010 por causa de roda com parafuso solto

Degner (curvas 8 e 9)

  • era uma curva só, foi depois transformada em uma sequência de duas curvas mais lentas
  • entrada para passar embaixo do viaduto
  • Hamilton bateu na Degner nos treinos em 2010

Hairpin

  • Célebre corrida de Kobayashi em 2011 quando transformou o hairpin em ponto de ultrapassagem (em 2012 foi a corrida do seu único pódio na F1)
  • Compilação das Ultrapassagens do Koba:


Spoon

  • Curva famosa, difícil, média velocidade, em descida, causando o chamado “off camber”
  • Kimi em 2012 rodou com sua Lotus no final do Q3 , atrapalhou a volta lançada de vários pilotos e respondeu a jornalista inglesa com casca e tudo (“I spun”). Foto de Kimi rodando na Spoon:

130R

  • altíssima velocidade
  • bem parecida com a Blanchimont, de Spa, igualmente temível
  • morte do japonês Daijiro Katos na 130R em prova de motociclismo

  • Allan McNish – aconteceu o que todo mundo sempre teme: saída de traseira na 130R, corrigiu, tankslap, guard rail. McNish atravessou a barreira de guard rails da 130R com sua Toyota em 2002. Vídeo do temível acidente de Allan McNIsh na curva 130R em 2002:

  • Curiosidade sobre Allan McNish:  já tinha sofrido um senhor acidente na F3000 em Donigton Park, infelizmente com a morte de um espectador. Cenas fortes no vídeo:

  • Lucas DiGrassi bateu na 130R na volta de instalação em 2010

Chicane final: Triângulo Casio

  • Palco de umas das mais famosas colisões da F1 Senna Prost 1989


ESTATÍSTICAS
Só houve dois GPs do Japão antes de Suzuka: 1976 e 77 em Fuji (célebre pela decisão do título no dilúvio).
Em 1977, um acidente entre Gilles Villeneuve e Ronnie Peterson, a Ferrari do canadense voou em direção a um barranco e matou dois torcedores

  • Não houve GP do Japão de 1978 a 1986
  • Japão voltou ao calendário com a estréia de Suzuka em 1987, com título de Piquet
  • Japão não falhou nenhum ano desde 1987, sendo que 2007 e 2008 foram disputadas no novo Fuji (vastamente inferior). Todas as outras foram em Suzuka.
  • McLaren 9 x 7 Ferrari (tem duas da McLaren em Fuji, mas acho que vou considerar como critério de desempate)
  • Amplo domínio germânico em Suzuka: os dois primeiros são Schumacher (6 vitórias) e Vettel (4 vitórias), totalizando dez conquistas alemãs.
  • Depois vêm múltiplos pilotos com duas vitórias, entre eles Senna, Berger, Damon Hill, Mika Hakkinen e Fernando Alonso

GP do Japão de 1993 (por Eduardo Casola Filho)

  • Melhores momentos, com pódio e entrevista pós corrida:

Corrida Inteira:

  • Última pole da carreira de Alain Prost, já campeão daquele ano, pela Williams FW15, uma máquina soberana naquela temporada
  • Estreias na corrida japonesa: Jean Marc Gounon na Minardi (substituiu Christian Fittipaldi), Toshio Suzuki na Larrousse (não é parente do Aguri) e Eddie Irvine na Jordan (quinto piloto a ocupar o carro 15 na temporada)
  • Naquele ano, a Jordan havia colocado como companheiro de Rubens Barrichello, pela ordem: Ivan Capelli, Thierry Boutsen, Mario Apicella e Emanuelle Naspetti.
  • Aí veio o irlandês que já se classificou a frente do brasileiro (P8 contra P12), Detalhe que Barrichello bateu forte nos treinos e isso afetou o desempenho dele.
  • Na largada, Ayrton Senna larga melhor e assume a liderança, seguido por Prost, Mika Hakkinen, Gerhard Berger, Eddie Irvine, Damon Hill e Michael Schumacher. Mas logo o o irlandês perdeu as posições para os dois últimos.
  • Na nona volta, Berger segura Hill e Schumacher. O alemão tenta uma manobra na chincane em cima do inglês e leva a pior. Galvão Bueno não perde tempo e corneteia o piloto da Benetton

  • Pouco depois, Senna vai para os boxes trocar pneus, mas começa a chover e os que não pararam, caso de Prost, foram para os pneus de chuva
  • Ainda com a chuva não tão forte, Senna vem muito mais rápido e passa Prost antes da Spoon, retomando a liderança e abrindo vantagem
  • A chuva aperta e todos param de novo. Senna abre 30 segundos para Prost e fica com a vitória garantida
  • A chuva para e a pista começa a secar. Hill se arrisca a parar antes, na volta 29, e volta a frente de Senna, quase uma volta atrás
  • Então Irvine começa o seu “espetáculo”. Passa Senna na chincane e vai para cima de Hill e tenta passá-lo duas vezes, tranca o brasileiro na disputa, mas não consegue nada a não ser irritar o tricampeão mundial
  • Durante este pega, Martin Brundle perde a roda traseira esquerda antes da 130R e quase provoca um acidente
  • No fim da prova, Irvine ainda oblitera Derek Warwick, da Footwork, na briga pela sexta posição, mas sobrevive.
  • Senna vence pela 40ª vez na carreira, seguido de Prost e Hakkinen, o finlandês consegue o primeiro pódio na carreira.
  • Hill foi o quarto.
  • Alheio às confusões, Rubinho chegou em quinto e somou os primeiros pontos da carreira, a frente do companheiro Irvine, o último pontuável
  • Após a corrida, Senna e Irvine discutem feio e o brasileiro acerta um soco no irlandês. Detalhe que Irvine era fã de carteirinha do tricampeão, tanto que o seu capacete era inspirado nele

Suposto diálogo entre os Senna e Irvine

(diálogo reinterpretado em português neste programa, com um desempenho espetacular de Sérgio Dias no papel de Ayrton Senna, e com pequena ajuda de Carlos Del Valle interpretando Irvine)

Áudio da discussão:

Senna dá meia volta, caminha e parece que vai embora quando solta um “aaahhh” alto e vira em direção de Irvine, dando-lhe um soco, de esquerda, na parte direita da cabeça do norte-irlandês, que se desequilibra e cai no chão.

Irvine (berrando): “Processo!”

Senna (berrando enquanto é colocado para fora): “Você precisa aprender a respeitar quando está fazendo errado.”

GP do Japão de 2012 (por Fernando Campos)

Melhores momentos:

Pódio e o chute do Felipe na Champagne:

Anuncio da aposentadoria do Schumacher:

  • Dias antes do GP do Japao, Michael Schumacher anunciou sua segunda aposentadoria. “Mesmo que eu ainda seja capaz de competir com os melhores pilotos do mundo, chega o ponto em que e bom dizer adeus, e dessa vez talvez seja para sempre.”
  • Fernando Alonso chegou ao Japão liderando o campeonato, com uma diferença de 29 pontos para o segundo colocado, Sebastian Vettel.
  • Nos treinos de classificação, a RBR fechou a primeira fila com Vettel em 1º e Webber em 2º. Kamui Kobayashi conseguiu colocar sua Sauber em terceiro, seguido por Grosjean, Pérez e Alonso. Felipe Massa largava na modesta 11ª posição.
  • Largada caótica, Koba larga melhor que Webber (Uau :-P) e assume a segunda posição ainda na reta.
  • Na primeira curva, Alonso fura o pneu enquanto brigava com Raikkonen e abandona a prova.
  • Romain Grosjean, tentando se defender de Perez acaba acertando a traseira de Mark Webber, o francês quebra a asa dianteira e o Australiano roda, voltando em ultimo. Essa foi a 7ª batida de Romain Grosjean na primeira volta durante a temporada.
  • Bruno Senna tenta ultrapassar Nico Rosberg mas acaba colidindo com o Alemão, que por sua vez, teve que abandonar a prova.
  • Na confusão, Jenson Button ganhou 5 posições, chegando ao 3º lugar e Felipe Massa ganhou 6, assumindo a 4ª posição.
  • Grosjean recebeu um stop & go por conta do acidente com Webber e Bruno Senna recebeu um Drive-through pela colisão com Rosberg.
  • Após as primeiras paradas nos boxes, Vettel manteve a primeira posição e Massa pulou Kobayashi e Button. Assumindo o 2º lugar.
  • Button tentou ameaçar Kobayashi pela 3ª posição mas sem sucesso.
  • Vettel vence o GP, sendo o primeiro piloto a conseguir ter duas vitórias consecutivas na temporada. Esse foi também seu segundo “Grand Chelem” (Pole, volta mais rápida e liderar todas as voltas da corrida) da carreira.
  • Massa chegou em segundo, encerrando o maior jejum de pódios de um piloto da Ferrari. Seu ultimo pódio havia sido conquistado na Coréia em 2010. Quando foi mostrar seu troféu para a torcida, chutou sua garrafa de Champagne, que acabou espirando pra todo lado.
  • Kamui Kobayashi fechou o pódio, sendo o terceiro japonês a conseguir tal feito.
  • Vettel reduziu a diferença entre ele e Alonso para somente 4 pontos.
  • Após a corrida Mark Webber descreveu Romain Grosjean como “maluco da primeira volta”.

Grandes Corridas – Suzuka 2005:

Email: contato@podcastf1brasil.com.br

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter e no Instagram

Estamos também na TuneIn Radio e no Stitcher, além do iTunes

Música podsafe / Creative Commons: Brother Love e American Heartbreak

Feed do Podcast F1 Brasil: http://feeds.feedburner.com/PodcastF1BrasilPodcast


Carlos Del Valle

Podcaster. Imerso em Fórmula 1. Nada mais lógico do que um podcast sobre Fórmula 1.

18 comentários

raphaelwilker · 29 de setembro de 2014 às 3:12

Bora ouvir sobre um dos meus gps favoritos XD

Cristiano Seixas · 29 de setembro de 2014 às 3:13

Estou escrevendo antes de ouvir o programa, apesar da pauta ser Suzuka, não podemos esquecer de 2 provas clássicas em Fuji, 1976 e 2007.

Valesi · 29 de setembro de 2014 às 3:13

Jump start recorde!!!!

GEcKoDriver · 29 de setembro de 2014 às 11:42

Baixando… Apesar de Suzuka ser um clássico que espero nunca sair do campeonato, sinto falta de Fuji…

Andre Tachibana Kranz · 29 de setembro de 2014 às 15:27

programa excelente como sempre, parabéns aos 5 cabeças de gasolina do apocalipse. Del Valle, joguei Suzuka 8hours tb até a exaustão, e te digo que esta é a pista que eu mais domino em simuladores. sinto que ganho muita vantagem nos “S”s inclusive.
um grande abraço e até semana que vem!

    Carlos Del Valle · 30 de setembro de 2014 às 3:06

    Caramba, que coisa espetacular, um confrade das Suzuka 8 Hours… Bons tempos 🙂

Mauricio de Castro · 29 de setembro de 2014 às 19:00

Baixando aqui pra ouvir jogando o meu velhinho (mas ainda indescritivelmente emocionante) Grand Prix 3 com os mods dos anos 80 e 90… os bons tempos em que Suzuka era território brasileiro no Japão…

raphaelwilker · 1 de outubro de 2014 às 16:18

Estava lembrando, o Glock não bateu naquela ultima curva antes da reta principal de Suzuka e foi por causa disso que o mito Koba foi chamado para dirigir na Toyota ?

    Carlos Del Valle · 1 de outubro de 2014 às 16:56

    Verdade! Suzuka tem a ver com a chance de Koba na Toyota… A pancada do Glock foi na última curva, saindo da chicane:

Tiago Oliveira · 2 de outubro de 2014 às 12:11

Ficou hilario o episodio, parabens.

Mas sinto falta de voces contemporizar a corrida, a transferencia cada vez mais factivel do alonso pra Mc Laren, o fim da Catterham, o momento do Hamilton no campeonato, etc.

    Valesi · 2 de outubro de 2014 às 12:20

    Tiago, também dei muita risada por aqui.

    Tentamos, nestes programas pré-corrida, falar mais da pista em si e de sua história. Nossa ideia é tentar manter estes programas o mais atemporais possível, para que possam ser desfrutados nos próximos anos. E, no pós-corrida, queremos discutir mais sobre o momento. Mas sua sugestão foi devidamente registrada.

    Grande abraço!

      GEcKoDriver · 2 de outubro de 2014 às 13:27

      Gostei da idéia do Tiago, Valesi!
      Entre um podcast e outro de pré-corrida, vocês poderiam fazer algo em relação ao momento! Sei que isso demandaria um pouco mais de tempo de vocês, mas seria interessante, pois tem muita coisa acontecendo…

        Sérgio Dias (@sergiopdias) · 2 de outubro de 2014 às 20:23

        Fala, querido Gecko e Tiago.

        Nós temos um projeto que, inclusive vai contar com vocês, O Giro do Boteco F1 onde comentamos, no piloto, a crise na Ferrari. E o timing foi tão interessante que chegamos a falar da figura do Luca de MIMIMIzemolo por lá.

        https://www.youtube.com/watch?v=wNEv8fg7Rvo

        Novos surgirão com esses drops. 😉

          Tiago Oliveira · 6 de outubro de 2014 às 9:33

          Precisamos mais disso, nessas épocas tem muita coisa acontecendo em pouco tempo hoje.

          PS1: Muito, MUITO, estranho ver a cara de voces, depois de apenas ouvi-los por tanto tempo. Eu achava que voce (Sergio) era japones (espero q o Casola seja, de acordo com minha imagem mental), e que o Valesi pesava uns 150 Kg (nao me pergunte pq), e incrivelmente o Del Vale é exatamente como a imagem mental criada pelo audio, o que é ainda mais bizarro.

          PS2: Como é ser a Mae Diná da morte do De Cesaris?

Pedro Rossi · 5 de outubro de 2014 às 7:10

No próximo podcast, o 87 falando sobre Suzuka, podiam citar a Red Bull e sua síndrome de Peter Pan, ou sendo maldoso, a famosa equipe Michael Jackson.
Foi o Vettel ficar mais velho que a Red Bull quis arranjar um garotinho pra colocar no lugar. O mesmo é com a Toro Rosso. Vergne envelheceu demais, então quiseram colocar o menino Verstappen.
Eu nunca vi, é uma equipe de padres fãs de Michael Jackson? O vencedor fica com o mais novinho? haha

Deixe seu Comentário