Para ouvir, clique Play:

Host, Editor-Chefe, Contínuo, Boss e Office-Boy: Carlos Del Valle

Convidados deste programa:

Sérgio Dias, do Boteco F1

Valesi, do Melhor Blog sobre Nada

 

 

Primeiras provas no país foram para o Grand Prize, torneio organizado pelo criador de cavalos William Kissam Vanderbilt, inspirado pela Gordon Bennett Cup, criada pelo James Gordon Bennett (dono do New York Herald) em 1900.

O primeiro circuito foi construído com mão-de-obra escrava, autorizada pelo governador da Geórgia, M.Hoke Smith.

A primeira corrida teve a participação da Benz, Fiat e Renault. Louis Wagner da Fiat venceu.

GP DOS EUA DE FÓRMULA 1

Teve suas corridas em Sebring (1959) Riverside (1960), Watkins Glen (quase foi para Daytona, mas o acordo não aconteceu), (1961-1980), Long Beach (1976-1983), Las Vegas (1981-1982), Detroit (1982-1988), Dallas (1984), Phoenix (1989-1991), Indianapolis (2000-2007) e Austin (2012-2022).

Uma corrida, Grande Prêmio das Américas, está marcada para 2015 nas ruas de Nova Jersey/Nova Iorque, ao lado do Rio Hudson (amigos, salvo engano, essa corrida naufragou, não?)

  • Watkins Glen (no interior do Estado de Nova Iorque) recebeu os prêmios de melhor organização do ano em 1965, 1970 e 1971
  • A pista de Watkins Glen fica bem isolada, em média 4 horas das cidades mais próximas: Filadélfia e Nova Iorque
  • Em 1969, Rindt venceu sua primeira corrida na F1. No mesmo ano, Graham Hill sofreu o pior acidente de sua carreira

Em 1970, Emerson Fittipaldi ganhou sua primeira corrida na F1: A PRIMEIRA DO BRASIL EVER! Era apenas a quarta corrida do Emmo na categoria. Vitória emocionante, pois a Lotus ainda estava em luto pela morte de Rindt em Monza;

Em 1971, com o circuito completo e reformado, François Cevert venceu sua única corrida na categoria;

Em 1973, Jackie Stewart (já tricampeão mundial), guardou em segredo que seria sua última corrida na F1, nem sua esposa (Helen) sabia. Mas, nos treinos classificatórios, a Tyrrell de François Cevert (seu companheiro de equipe e amigo) bateu no guardrail e o piloto francês morreu instantâneamente, tendo seu corpo sido cortado ao meio;

Em 1974, Emerson Fittipaldi chegou em 5º, mas venceu a batalha pelo título com Clay Regazzoni, se tornando bicampeão mundial. Infelizmente, outro acidente fatal marcou esse ano: o austríaco Helmut Koinigg perdeu seu carro e foi decapitado pelo guardrail;

1968, Mario Andretti marcou a sua primeira pole com a Lotus 49 logo na sua primeira corrida na F1.

A cidade de Phoenix sofreu um senhor prejuízo, sendo que em 1991, apenas 18.500 (em 1990, não passaram de 15.000) pessoas assistiram a corrida. O prefeito, David Garcia, disse que a cidade perdeu 1.3 milhões de dólares com a corrida;

Em 2000, a corrida foi para Indianápolis e cerca de 225.000 pessoas assistiram a prova;

Em 2001, a corrida aconteceu três semanas depois dos atentados de 11 de setembro. Várias equipes e pilotos prestaram homenagem;

Em 2005, Ralf Schumacher sofreu um senhor acidente no treino de sábado com sua Toyota:

Após, foi descoberta uma falha nos pneus Michelin e todas as equipes que tinham a empresa francesa como fornecedora, sete, no total, partiram para a volta de apresentação, mas não largaram, levando a corrida para os livros de história, pois apenas seis carros largaram ao som de vaias num dos dias mais vergonhosos da F1 e Michael Schumacher venceu;

Gridwalk do dia com Martin Brundle:

Pódio:

MAIORES VENCEDORES

Senna e Schumacher, 5 vitórias cada.

GP dos EUA de 1959 (Sérgio Dias)

  • Aconteceu em 12 de dezembro em Sebring, na antiga base da aeronáutica americana com pouco mais de 8 km
  • A corrida teve 42 voltas e a temperatura estava em 25º C. Pole de Stirling Moss com 3 minutos cravados. Volta mais rápida do Maurice Trintignant, também da Cooper (que tinha cinco carros no grid)
  • Primeira corrida da F1 foi em 1959, última etapa da temporada e marcou a primeira vitória do Bruce McLaren na categoria, a bordo de um Cooper, marcando o recorde de ser o piloto mais jovem a ganhar uma corrida com 22 anos, 3 meses e 12 dias.
  • O recorde permaneceu intocável por 50 anos, até que Sebastian Vettel venceu o Grande Prêmio de Monza em 2009.
  • Pódio com McLaren, Trintignant e Tony Brooks (Ferrari)
  • Jack Brabham, na época, companheiro de equipe de McLaren na Cooper, ficou sem combustível na última volta e teve que descer do carro para empurrá-lo até a linha de chegada, terminando na quarta posição.
  • Com o resultado, Brabham foi campeão do mundo e a Cooper foi campeã do mundial de construtores.
  • Sem patrocinadores para a corrida, os organizadores Charles Moran e Briggs Cunningham pagaram o prêmio aos vencedores.

Melhores momentos da prova de 1959:


GP de Caesars Palace de 1981 (Del Valle)

  • Em 1981 e 1982, a temporada tinha o GP dos Estados Unidos no clássico circuito de Long Beach no início do ano, e mais para o final o GP em Las Vegas, que se chamava GP de Ceasars Park. Era um circuito de rua montado num estacionamento, que é até hoje considerado um dos piores circuitos que a Fórmula 1 já visitou. Calor infernal.
  • Era a última corrida do ano, com 3 pilotos na luta pelo título: Carlos Reutemann, com 49 pontos, Nelson Piquet um ponto atrás, e um pouco mais atrás Jacques Laffite com 43 pontos.
  • Já falamos que havia uma briga muito feia entre os pilotos da Williams, Carlos Reutemann e Alan Jones, porque o argentino tinha desrespeitado as ordens de equipe para deixar Jones passar em Jacarepaguá. Alan Jones disse que não ajudaria em nada o companheiro de equipe. Nunca mais.
  • Nesta última corrida, a Williams fechou a primeira fila do grid de largada, com Carlos Reutemann e Alan Jones. Mas no dia da corrida, Jones pulou na frente e ganhou a corrida, enquanto Carlos Reutemann só andou pra trás, com problemas de câmbio. Nelson Piquet tinha largado em quarto, e acabou terminando em quinto, inclusive ultrapassando Carlos Reutemann durante a corrida. O argentino terminou em oitavo, ou seja, não marcou pontos, então Piquet com os dois pontos do quinto lugar passou um ponto à frente no campeonato e foi campeão. Muitos problemas mecânicos nos carros, por causa do calor infernal, e mesmo com os pilotos passando mal. Nelson Piquet desmaiou na hora de sair do carro, demorou quinze minutos para poder falar com a imprensa e as equipes.
  • Piquet foi campeão nos Estados Unidos, palco também da primeira vitória do Brasil na F1.
  • No ano seguinte, em 1982, teve corrida em Long Beach no início do ano, em Detroit no meio do ano, e em Las Vegas no final do ano. Três grandes prêmios dos Estados Unidos em um ano.
  • Depois de 83 o circuito no estacionamento em Las Vegas foi aposentado.

GP dos Estados Unidos de 1990 (Valesi / Casola)

  • Corrida nas ruas de Phoenix
  • A edição anterior, em 1989, foi marcada pelo forte calor (38º C) e foi mudada para março (11/3/90)
  • Público de 15.000 pessoas na corrida
  • Força dos pneus Pirelli nas pistas de rua e chuva nos treinos de sábado bagunçaram o coreto
  • Gerhard Berger estreia fazendo pole pela McLaren
  • Pierluigi Martini leva a Minardi à primeira fila pela única vez na história
  • Andrea de Cesaris (Dallara) e o novato Jean Alesi (Tyrrell) na segunda fila
  • Ayrton Senna apenas em 5º, correu após pedir desculpas forçadas a Jean Marie Balestre
  • Nelson Piquet, estreando na Benetton, 6º, Alain Prost, estreando na Ferrari, 7º
  • Outras zebras: Olivier Groulliard (Osella) em 8º, Roberto Moreno, com a tétrica Eurobrun, em 16º, a frente de Nigel Mansell, com a Ferrari
  • Na largada, Alesi vem como um foguete e faz a primeira curva em primeiro.

  •  Berger não conseguia seguir o ritmo de Alesi, estava sendo caçado por Senna e forçou a barra, batendo na volta 9 e danificando a asa traseira. O austríaco ainda voltou a pista, trocou a peça, atrapalhou o tráfego, fez a volta mais rápida, mas abandonou em seguida.
  • Prost abandona na volta 20 com vazamento de óleo
  • Piquet tem pneu furado quando estava em terceiro, mas só perde posição para Thierry Boutsen (Williams)
  • Volta 30: Senna chega em Alesi e passa o francês, mas o piloto da Tyrrell dá o troco. Na volta 34, Senna consegue passar, mas Alesi não desiste, só que desta vez o brasileiro leva a melhor

  • Mansell chega ao 5º posto e se aproxima de Piquet, mas o motor explode e ele roda, mas consegue evitar o acidente

Corrida completa (Globo):

  • Senna vence com Alesi em segundo e um valorizando o outro
  • Senna: “Ele (Alesi) tem os ingredientes para ser um futuro campeão do mundo”
    Alesi: “Ele (Senna) é o meu ídolo e será por muitos anos”
  • Boutsen é o último do pódio, Piquet em 4º, Stefano Modena (Brabham) e Satoru Nakajima (Tyrrell) são os outros pontuáveis

Curta nossa página no Facebook

Confira nossas camisetas de F1 na Gasolina Store

Siga-nos no Twitter e no Instagram

Estamos também na TuneIn Radio e no Stitcher, além do iTunes

Música podsafe / Creative Commons: Brother Love e American Heartbreak

Feed do Podcast F1 Brasil: http://feeds.feedburner.com/PodcastF1BrasilPodcast


Carlos Del Valle

Podcaster. Imerso em Fórmula 1. Nada mais lógico do que um podcast sobre Fórmula 1.

17 comentários

Mateus Ferreira · 27 de outubro de 2014 às 12:14

Jump Start??? Mateus Ferreira

Mateus Ferreira · 27 de outubro de 2014 às 12:15

Por favor, falem Mateus Ferreira e não ArtColor Gráfica… KKKKKKKKKKK ABração.

Rodrigo "Digão" · 27 de outubro de 2014 às 12:30

Ok vamos lá, ao acender da luz verde!

FROSA · 27 de outubro de 2014 às 13:32

ÓTIMO PROGRAMA !!! PARABÉNS !!!

E Valesi finalmente admitiu que Ferrari = FIAT !!! EU JÁ SABIA !!! KKKKKK

Braaaaaaaaaaço

Frosa

Cristiano Estolano · 27 de outubro de 2014 às 23:59

Consertem no post: 1959-2009 dá 50 anos. Ou seria 1969? Baixando o programa! Parabéns e abraços.

Cristiano Seixas · 28 de outubro de 2014 às 9:10

Sobre o GP de 1990, Nigel Mansell com Ferrari largou em 17. lugar atras de Roberto Moreno com Eurobrun, nada melhor que uma classificaçao com chuva para embaralhar o grid !

Tiago Oliveira · 28 de outubro de 2014 às 14:35

Quando eu vi o Alesi usando o capacete nas cores do Elio de Angelis, e “tacando-le pau” em Detroit, apesar da minha tenra idade, ja fiquei vidrado naquele cara, e apostei todas as minhas fichas que ele seria o proximo Senna, mas veio um alemao e acabou com as pretensoes francesas, como sempre.

Parabens pelo Podcast!

Mateus Gomes · 28 de outubro de 2014 às 17:14

Ótimo programa!
Só uma pergunta para o Valesi, qual era mesmo o nome do documentário que foi falado?!
Pretendo procurar para assistir. Obrigado!

Abraços Apocalypse Petrol Heads! =D

Eduardo Patriota · 28 de outubro de 2014 às 19:43

Pessoal do podcast eu mandei um email pra vcs no dia do aniversário do Del Valle com um DeLorean, vcs receberam esse meu email?

Andre Tachibana Kranz · 29 de outubro de 2014 às 11:20

ansioso por esse GP!

106 Especial Williams parte 1, a Era Cosworth: 1977-83, Frank, Patrick, Jones, Rosberg - Podcast F1 Brasil · 2 de fevereiro de 2015 às 0:26

[…] (Essa batalha entre companheiros de equipe foi mencionada no nosso Especial Piquet – Era Brabham e no Especial pré-GP dos EUA) […]

Efeméride da semana: o início de uma campanha vitoriosa - Podcast F1 Brasil · 11 de março de 2015 às 11:10

[…] sobre essa corrida no nosso episódio 90 do Podcast F1 […]

Deixe uma resposta para Rodrigo "Digão" Cancelar resposta