Foto: McLaren

Foto: McLaren

Tudo bem que eu tinha ficado orgulhoso do meu artigo sobre Twitter e Fórmula 1, que tinha sido publicado primeiro em inglês no Sidepodcast e depois em português aqui no Podcast F1 Brasil. Mas qual não foi minha surpresa quando saiu uma reportagem no UOL usando grandes fatias do meu texto. Prefiro ter boa-fé e achar que alguém da redação do UOL leu meu texto em inglês no Sidepodcast e simplesmente o traduziu e publicou no portal, como é de praxe não só no UOL como em outros meios de comunicação no Brasil. Se eu leio algo na Autosport ou no Sidepodcast ou no VivaF1 ou no James Allen ou em qualquer outra boa página britânica, no dia seguinte pode contar: a matéria terá surgido em vários sites brasileiros, e na enorme maioria da vezes sem dar crédito à fonte.

Eu mesmo só fiquei sabendo porque meu amigo Vinicius Pimenta notou a excessiva coincidência e me avisou.

Na minha cabeça, não custaria muito dizer “segundo o site X”, “de acordo com a revista Y”, mas poucos seguem essa regra. O que posso dizer é que no Podcast F1 Brasil nunca teremos vergonha de mencionar o link e a fonte de onde tiramos as informações, já que eu montei este negócio todo com a idéia de elevar o nível do debate e educar os novos fãs em potencial.

Vamos ao jogo dos sete erros?

Meu texto:

COM a entrada dos pilotos da Ferrari no Tweeter, agora 21 dos 24 pilotos do grid da Fórmula 1 têm contas na rede social. Apenas três pilotos ainda não aderiram, porém são nomes de peso, todos campeões mundiais: Sebastian Vettel, Michael Schumacher e Kimi Räikkonen. Difícil alguns dos três um dia aderir, eu penso.

Texto que foi transcrito para o UOL:

Com a recente adesão dos ferraristas Felipe Massa e Fernando Alonso, 21 dos 24 pilotos da Fórmula 1 possuem contas no Twitter. Três campeões mundiais ignoraram a mania: Sebastian Vettel, Michael Schumacher e Kimi Raikkonen.

Meu texto:

Vettel: disse numa entrevista que acha que há computadores e internet demais no mundo. Por outro lado, ele tem um iPhone 4, o que facilitaria as coisas.

Texto que foi transcrito para o UOL:

Já o jovem Vettel demonstrou uma visão antiquada sobre o assunto: ele já chegou a dizer que “há internet demais e computadores demais no mundo”

Meu texto:

Schumacher: poucos pilotos blindaram sua vida particular de maneira tão cuidadosa como o heptacampeão. Quando voltou em 2010, um jornalista perguntou como tinham sido as negociações com a família para o retorno às pistas. O sempre educado e polido alemão respondeu asperamente que nunca tinha falado sobre sua vida pessoal e que aquilo continuaria assim.

Texto que foi transcrito para o UOL:

Schumacher, por sua vez, sempre zelou muito pela privacidade e evita divulgar qualquer detalhe sobre sua vida pessoal.

Meu texto:

Kimi Räikknonen: bastante arredio a tudo e todos, o campeão de 2007 foi visto ignorando e fugindo de fãs no lobby de seu hotel no último GP da Malásia. A interação com a imprensa e os fãs parece ser um fardo para o finlandês.

Texto que foi transcrito para o UOL:

O finlandês, conhecido como “Homem de Gelo”, não usa redes sociais por motivos óbvios para quem conhece seu estilo: relacionamento com imprensa e fãs não é muito a dele.

Acrescentaram o número de seguidores de cada piloto e o endereço de cada conta, mas se aproveitaram dos dados sobre qual piloto usa qual aparelho e do placar entre iPhone vs. Blackberry.

Deve ficar por isso, mandei uma mensagem para o UOL, vamos ver, fica aquela mistura de um tanto de orguho com uma tantada de raiva, mas como diria minha 2-yr-old, “sacode a poeira e dá a volta por cima”.

 


Carlos Del Valle

Podcaster. Imerso em Fórmula 1. Nada mais lógico do que um podcast sobre Fórmula 1.

Deixe seu Comentário