No episódio de prévia do GP de Cingapura do nosso Podcast preferido, muito se falou do Crashgate, em 2008. Se você não ouviu, clica ali em cima e ouve pô! Tá esperando o que?!?

A imagem do esporte ficará para sempre manchada com esse incidente (não que escândalos de suborno e o histórico apoio à regimes políticos reprováveis, como os do Bahrein de anos atrás e da África do Sul do Apartheid deponham a favor da idoneidade da categoria), e mesmo assim os controladores do esporte continuam ditando as regras como no século passado.

Mas, o true cabeça de gasolina, quando escuta o ronco dos motores no domingo de manhã nem liga pra isso! Ele quer é ver a mágica união entre homem e máquina, ultrapassagens, velocidade, arrojo e, desde que o piloto saia andando sem ferimentos, acidentes!

Por isso, fiz uma listinha de cinco acidentes interessantes de se ver… Por demonstrar que às vezes, até os melhores do mundo tem seu momento barbeiro, cometendo erros tão bobos que você se pega pensando se você não faria melhor.

Vamos aos eleitos!

Nº 1 – Hamilton com câimbra no “célebro”.

O GP da Malásia foi a segunda corrida da temporada de 2013, e o segundo GP de Lewis Hamilton, apontado por muitos como o piloto de maior talento natural do grid, pela Mercedes, depois de seis anos na Mclaren. Largando em quarto, posição muito boa considerando o bólido que a Mercedes entregou para o ano, Lewis vinha em uma corrida correta, quando na primeira janela de paradas para troca de pneus, tela azul.

Não sei se bateu uma saudade de repente, mas o cara parou nos boxes da McLaren, que estavam prontos para a troca de Jenson Button! Ao perceber a patacoada, o guri do macaco da frente abriu passagem, e Hamilton seguiu para 2 boxes depois.

A corrida prosseguiu, e foi polêmica: Multi 21 lembra alguma coisa pra alguém aí? E a ordem da Mercedes de impedir o Rosberg de passar o Hamilton pelo terceiro lugar, mesmo estando com um carro nitidamente superior?

Nº2 – Maldonado achando que volante é joystick de Playstation

Disse lá em cima que essa lista seria dos melhores errando…. Mea culpa.

A Lotus desse ano é uma draga gigantesca. E o Maldonado não é dos melhores pilotos que já passou pela f1, além de estar numa fase de amargar. Mas o que ele aprontou nos treinos livres para o GP da China, meses atrás, foi digno de narração do Cid Moreira, com aquela voz que ele fazia quando dizia “Mister M”.

Maldonaaaaadoo

Maldonaaaaadoo

Primeiro, esqueceu que à frente dele existia um espectro gigantesco de responsabilidade, que é dirigir um carro de F1, e ficou brincando com os botões do volante, com uma criança de 5 anos de filme de comédia dos ano 80, saiu da pista e rodou. Sorte que no momento ele não estava em volta rápida e não tinha nenhum outro carro perto!

Não satisfeito, após algumas voltas, decide retornar aos boxes, calcula mal a velocidade e o estado dos pneus e bate na entrada! Mas é a P**a que o pariu mesmo, como costuma dizer nosso querido host.

Nº 3 – Pierluigi Martini dando uma de Gandalf

1993 ficou marcado como uma temporada em que, se a McLaren do Senna tivesse um motor melhor e um companheiro de equipe mais competente, e a Benetton do Schumacher tivessem se desenvolvido melhor na parte eletrônica, o título da Williams do Prost não seria tão fácil. Nesta tempoiarada, uma cena ficou gravada na retina de muitos, o backflip de Christian Fittipaldi em Monza.

Em uma corrida que ficou marcada pela boa apresentação dos segundos pilotos, considerando que Prost e Schumacher abandonaram com o motor estourado e (preparem os shots) Senna OBLITEROU Martin Brundle, Damon Hill ganhou, com Jean Alesi, pra festa dos tifosi, em segundo, e Michael Andretti, na sua melhor corrida na F1, em terceiro.

Em sétimo e oitavo, estavam os companheiros de Minardi, Pierluigi Martini e Christian Fittipaldi. O brasileiro estava com um carro muito mais inteiro, saindo do último contorno da Parabólica com muito mais ação… Eis que o veterano Martini, numa manobra claramente preciosista, grita dentro do capacete “YOU SHALL NOT PASS!”, e fecha o próprio companheiro de equipe na cara dura! O incidente só não foi mais grave pois o carro do filho do Wilsinho caiu sobre as 4 rodas novamente, se arrastando até a linha de chegada, no oitavo lugar.

Nº4 – Prost, o gato escaldado.

Alain Prost, apesar de odiado por muitos, foi um dos maiores da F1. Seu estilo de pilotagem econômico e preciso é o pináculo que Jenson Button e Emerson Fittipaldi sempre quiseram ser. Mas ele escondia um segredo… uma hidrofobia das brabas.

O narigudo francês nunca se deu bem em pistas molhadas, e a prova disso é a volta de formação do grid de largada do Grande Prêmio de San Marino de 1991. Pros tinha conseguido classificar a Ferrari 642, que meses depois chamou de “caminhão”, o que ocasionou sua demissão, em terceiro lugar, e rosou de forma ridícula na descida da curva Rivazza, deixando o motor morrer na grama, sem nem conseguir largar.

Vale comentar que Gerhard Berger também saiu na mesma curva, mas conseguiu retornar pra pista, chegando em um honroso segundo lugar.

(Mais um shot galera!) Outra EFEMÉRIDE desta corrida foi que Julian Bailey, um inglês F1 Reject de marca maior que comprou um assento na Lotus, marcou seu único ponto na F1!

Nº 5 – Mansell, não poderia faltar né!?!?

O Leão… Muitos dos meus amigos dizem que era o piloto que eles mais gostavam de assistir, pelo fato de que nas corridas em que ele participava tudo poderia acontecer. E é perfeitamente possível fazer um top 5, quem sabe até um top 10, de bizarrices cometidas pelo bigode mais conhecido do automobilismo.

A temporada de 1991 foi pródiga em histórias. Senna campeão com um carro inferior, Prost sofrendo com a Ferrari, 34 carros inscritos para a temporada, a estreia de Schumacher… É realmente uma temporada histórica.

E o GP do Canadá registrou uma das maiores bobagens já cometidas por um piloto na categoria. Mansell, que já aprontara das suas nas primeiras corridas do ano, vinha na primeira prova sem intercorrências, com mais de 50 segundos de vantagem para um improvável Nelson Piquet, em segundo com a Benetton.

Com a corrida totalmente no bolso, Mansell resolveu fazer graça: completando a volta como quem passeia pela gôndola de cervejas no mercado, acenava para torcida, faceiro que só ele… até que, o carro morreu depois de completar o grampo.

O Williams ainda se arrastou por alguns metros, até que Piquet o ultrapassasse, para a vitória. Mansell, talvez por vergonha, ficou dentro do carro tempo até a volta de desaceleração, resignando-se.

Até hoje não se sabe o que ocasionou o desligamento do carro. A teoria mais aceita é que, aquela Williams cheia de eletrônica embarca, precisava de um certo ritmo para manter o alternador carregando as baterias. Com o passeio que Nigel dava, estas arriaram, deixando ele na mão.

Outra hipótese é que Mansell, atabalhoado como só ele, teria desligado a chave geral do carro com o cotovelo, ao acenar para a torcida… Acho que essa versão combina mais com o folclore em torno do inglês.

+++

Poxa, e pensar que só pensei nesse tema por ter lembrado essa semana do acidente do Räikkönen e o Hamilton na saída de um GP do Canadá, e ele nem entrou na lista! Vai ficar pra próxima! Curta e compartilhe nas redes sociais aí embaixo!


6 comentários

Pedro Rossi · 19 de setembro de 2014 às 1:31

Aquela do Hamilton batendo na traseira do Raikkonen, no PITLANE, foi uma grande barbeiragem.

    Joshué Fusinato · 19 de setembro de 2014 às 1:42

    Pedro, com certeza vai estar na parte 2 dessa lista, tem muitos pilotos não contemplados, tipo o De Cesaris!

      P. Netto · 19 de setembro de 2014 às 14:49

      De Cesaris é hours concours da barbeiragem!

Carlos Del Valle · 19 de setembro de 2014 às 14:17

Dá pra fazer muitos e muitos posts com as do Mansell

Pedro Rossi · 20 de setembro de 2014 às 2:41

Massa 2013 teve barbeiragem na Hungria, Monaco.
O cara vem e me roda sozinho, na reta, do nada. Tentou culpar o carro, mas no fim admitiu que ele é quem errou. Bizarro.
Mônaco foi pior, ele errou o ponto de frenagem, passou por cima de um bump ou algo assim e se espatifou lindamente.

Tem que ter do Grosjean, do Maldonator. Aquela do Raikkonen em Silverstone, esse ano, foi outra.

    Joshué Fusinato · 21 de setembro de 2014 às 21:27

    Realmente Pedro, tem muito erro bizarro ainda por computar. Dependendo da aceitação dos amigos leitores, pode até virar um tema fixo, com 1 texto por mês ou coisa do tipo!

Deixe seu Comentário