Saudações aos nossos amigos petrolheads metálicos! Hoje é dia de Terça Metal, que vai continuar nossa série sobre os primórdios do nosso pesado gênero. Quando se fala em Heavy Metal, é impossível não mencionar o sabazão. Formado na sempre cinzenta e nublada Birmingham, o Black Sabbath é a banda do triunvirato original que mais se assemelha ao metal moderno, não só pelo peso, mas pela atmosfera sombria. Certa vez, Ozzy disse que “aquele lance de Paz e Amor lá na Califórnia era muito distante para mim. Nunca me identifiquei com essa parada de Flower Power. Para quem morava em Birmingham, nada daquilo fazia sentido”.

A música escolhida serve justamente para mostrar esse lado sombrio do Sabbath, que tanto influenciou os metaleiros das décadas seguintes. Xará da banda, a música “Black Sabbath” faz parte do primeiro álbum , que também se chamou Black Sabbath. Pelo jeito, o pessoal estava sem ideias sobrando para nomes de canções e discos.

Essa música usa o chamado “acorde diabólico”, uma dissonância associada ao “tinhoso” desde tempos medievais. O acorde consiste numa quinta diminuta, também conhecida como trítono. No caso desta música do sabazão, é a sequência G/C#, mas esse intervalo ficou famoso também com “Enter Sandman”, do Metallica (E/Bb), “Purple Haze”, de Jimi Hendrix e “Am I Evil”, do Diamond Head, entre muitas outras. Além dos acordes malévolos, a faixa ainda começa com uma ambiência sinistra, com barulhos de chuva, vento e raios.

BlackSabbath19720012200.sized

Abração a todos e até a próxima Terça Metal!

GASOLINA STORE BANNER

Grupo do Podcast F1 Brasil – Roda com Roda no Facebook

Curta nossa página no Facebook

Confira nossas camisetas de F1 na Gasolina Store

Siga-nos no Twitter e no Instagram

Estamos também na TuneIn Radio e no Stitcher, além do iTunes

Música podsafe / Creative Commons: Brother Love e American Heartbreak

Feed do Podcast F1 Brasil: http://feeds.feedburner.com/PodcastF1BrasilPodcast

 


Carlos Del Valle

Podcaster. Imerso em Fórmula 1. Nada mais lógico do que um podcast sobre Fórmula 1.

3 comentários

Joshué Fusinato · 14 de julho de 2015 às 9:07

O que pouca gente percebe, mas que dá a grandiosidade do Sabbath é as influências de Jazz que a banda tem. Depois do Vol. 4 isso fica bem claro, pelos improvisos e tal. Aliás, o Vol. 4 é meu disco preferido dos caras!

Mais uma bola dentro Delvas!

    Jordan Bandeira · 14 de julho de 2015 às 20:57

    Verdade, Joshué. Isso sem falar que Tony Iommi é considerado o Riff Lord, graças a sua pegada forte.

    Valeu por mais essa terça Del Valle.

Diego Ricarte · 18 de julho de 2015 às 3:12

Sempre se há uma discussão sobre quem é o pai do heavy metal. Uns dizem ser o Led Zeppelin, outros bandas mais antigas como os Beatles com Helter Skelter…, mas enfim, na minha opinião, quem criou toda essência foi o Sabbath!
Eu lembro de quando eu era criança, de ter pego o vinil e imediatamente ficar com medo da capa!
Quando eu ouvi aquele clima de chuva, sinos e de repente aquelas três notas junto a uma bateria totalmente descompassada e uma voz tenebrosa, entrei em choque, meu cérebro deu um looping.
Pra quem só conhecia Guns n Roses e Aerosmith, o heavy metal começou a fazer sentido!
Sem contar a sensação de ter visto os velhinhos ao vivo em 2013.

Deixe seu Comentário