25Saudações amigos headbangers e petrolheads! Hoje é dia de Terça Metal, e nossa coluna de hoje fechará mais um capítulo, em que falamos do Heavy Metal Melódico. A banda de hoje pode ser considerada uma dissidência. Assim como o Megadeth é uma dissidência do Metallica e o Flamengo é uma dissidência do Fluminense, o Gamma Ray é um filhote da banda da semana passada, o Helloween.

A história lembra um pouco a saída de Mike Portnoy do Dream Theather. O guitarrista e principal compositor do Helloween, chamado Kai Hansen, estava cansado da vida de fazer turnês e gravar discos. Virou para os colegas de banda em 1989 e falou “galera, acho que temos que dar um tempo. Não estou mais a fim”. Assim como Portnoy, Kai Hansen se arrependeu pouco tempo depois. Diferente de Portnoy, que tentou voltar ao Dream Theater e deu com a cara na porta, Kai Hansen nem tentou voltar ao Helloween. Formou uma nova banda, justamente a nossa Gamma Ray, que gravou o primeiro disco em 1990 e está aí até hoje.

Kai Hansen é conhecido como o “Godfather of Power Metal”. Ele sempre foi um guitarrista e compositor muito admirado, e muitos colegas e fãs queriam que ele fosse também o vocalista. Humildão, Hansen sempre achava algum cantor mais “profissa” para preencher a função. Foi assim no Helloween e não foi diferente no início do Gamma Ray, com o amigo Ralf Scheepers fazendo a função de vocalista principal. Mas quis o destino que Scheepers fosse embora numa separação amigável, e nosso padrinho Kai Hansen acabou assumindo os vocais do Gamma Ray em 1995, para nunca mais deixar.

A canção acima se chama “Rebellion in Dreamland”, e faz parte justamente do famoso Land of the Free, primeiro álbum com Hansen nos vocais. Os dois álbuns seguintes tiveram temas ligados ao espaço, planetas e galáxias. Somewhere in Space saiu em 1997 e continha “Beyond the Black Hole”, que você pode conferir no vídeo:

E Power Plant foi lançado em 1999, contendo a música “Anywhere in Galaxy”. No vídeo abaixo, ela foi colocada como trilha sonora de uma coletânea de batalhas espaciais de Star Wars:

Então hoje termina nossa sequência de Metal Melódico, que contou com Blind Guardian, Angra, Helloween e Gamma Ray. Semana que vem iniciamos uma nova série de quatro bandas, com outra variedade de Metal. As músicas, digamos, ficarão bem ainda mais longas… Até a próxima Terça Metal, amigos!

Link para: Todos os artigos da série Terça Metal

GASOLINA-STORE-BANNER-JPEG

Grupo do Podcast F1 Brasil – Roda com Roda no Facebook

Curta nossa página no Facebook

Confira nossas camisetas de F1 na Gasolina Store

Siga-nos no Twitter e no Instagram

Estamos também na TuneIn Radio e no Stitcher, além do iTunes

Música podsafe / Creative Commons: Brother Love e American Heartbreak

Feed do Podcast F1 Brasil: http://feeds.feedburner.com/PodcastF1BrasilPodcast

 


Carlos Del Valle

Podcaster. Imerso em Fórmula 1. Nada mais lógico do que um podcast sobre Fórmula 1.

2 comentários

Jordan Bandeira · 25 de agosto de 2015 às 8:32

Que pena que acabou a sequência do Metal Melódico. Os posts semanais me fizeram redescobrir bandas que não escutava há tempos.

Valeu, Del Valle.

Diego Ricarte · 26 de agosto de 2015 às 19:15

Mestre Kai Hansen!
Ralph Scheepers é um grande vocalista, mas o auge dos Raios Gamas foram na voz do Kai.
Um cara que conseguiu cantar e não cantar em duas grandes bandas mundiais!

Deixe seu Comentário